Mundo

Marinha indiana continua buscando vítimas do submarino

Mergulhadores continuam busca por 18 tripulantes que ficaram presos em submarino após explosão

Equipes de resgate da Marinha da Índia: acidente ocorreu em um píer militar de Mumbai devido a uma explosão no interior da embarcação (Indian Ministry of Defence/Handout via Reuters)

Equipes de resgate da Marinha da Índia: acidente ocorreu em um píer militar de Mumbai devido a uma explosão no interior da embarcação (Indian Ministry of Defence/Handout via Reuters)

DR

Da Redação

Publicado em 15 de agosto de 2013 às 09h20.

Nova Deli - Mergulhadores da Marinha indiana continuavam a buscar "sem parar" nesta quinta-feira os 18 tripulantes que ficaram presos no submarino que ontem sofreu uma explosão na cidade portuária de Mumbai, informou o governo do país asiático.

Em comunicado, o Ministério da Defesa informou que os submarinistas conseguiram entrar no submersível INS Sindhurakshak na noite da quarta-feira mas que por enquanto "não viram nem resgataram" os 15 marinheiros e três oficiais presos.

"Os esforços se veem obstaculizados pela exígua visibilidade que se tem do submarino, espaços extremamente restritos e o deslocamento da maior parte do equipamento de sua posição original", detalhou o Ministério da Defesa.

A fonte acrescentou que "partes do casco interno derreteram devido ao calor da explosão e deformaram as escotilhas, o que impede o acesso aos compartimentos".

O acidente ocorreu na madrugada de ontem em um píer militar da metrópole de Mumbai devido a uma explosão no interior da embarcação, com causa ainda desconhecida, que provocou um incêndio que os bombeiros só conseguiram controlar horas depois.

Acompanhe tudo sobre:ÁsiaExplosõesÍndiaMarinhaMetrópoles globaisMumbai (Índia)

Mais de Mundo

Grécia vai construir a maior 'cidade inteligente' da Europa, com casas de luxo e IA no controle

Seis mortos na Nova Caledônia, onde Exército tenta retomar controle do território

Guerra nas estrelas? EUA ampliam investimentos para conter ameaças em órbita

Reguladores e setor bancário dos EUA devem focar em riscos essenciais, diz diretora do Fed

Mais na Exame