Mais de 18 mil casos de varíola dos macacos foram registrados no mundo

No sábado, a organização declarou a varíola dos macacos uma emergência de saúde de preocupação internacional
 (Smith Collection/Gado/Getty Images)
(Smith Collection/Gado/Getty Images)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 27/07/2022 às 12:19.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) destacou o quadro no surto de varíola dos macacos, no início de sua entrevista coletiva nesta quarta-feira. Diretor-geral da entidade, Tedros Adhanom Ghebreyesus informou que já foram reportados mais de 18 mil casos da doença, em 78 países diferentes pelo mundo. No sábado, a OMS declarou a varíola dos macacos uma emergência de saúde de preocupação internacional.

Mais de 70% dos casos da doença foram registrados na Europa, e 25% nas Américas, disse Ghebreyesus. Até agora, houve cinco mortes reportadas, e cerca de 10% dos pacientes tiveram de ser internados, para tratar das dores provocadas pela doença.

Fique por dentro das principais notícias do Brasil e do mundo. Assine a EXAME

A OMS afirma que esse surto pode ser interrompido, se houver informação disponível e medidas para barrar a transmissão. Até agora, 98% dos casos ocorreram em homens que fizeram sexo com outros homens, mas a OMS ressaltou a importância de se evitar estigmatizar a doença. Além da transmissão pelo sexo, ela pode ocorrer por contato com pessoas infectadas, em abraços ou beijos toalhas ou colchões, disse o diretor-geral da OMS.

A entidade recomenda a vacinação das pessoas que tiveram contato com pessoas infectadas pela varíola dos macacos. Uma vacina já foi aprovada para esse fim em Canadá, Estados Unidos e União Europeia, e outras duas são consideradas contra a doença, informou a OMS.