Mundo

Juiz espanhol deixa em liberdade 6 separatistas da Catalunha

Executivo catalão foi dissolvido pelas autoridades centrais em Madri há um mês, após uma declaração de independência sem precedentes

Vice-presidente deposto da Catalunha, Oriol Junqueras seguirá na prisão por decisão judicial (Jon Nazca/Reuters)

Vice-presidente deposto da Catalunha, Oriol Junqueras seguirá na prisão por decisão judicial (Jon Nazca/Reuters)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 4 de dezembro de 2017 às 09h51.

Bruxelas - Um juiz deixou em liberdade sob fiança nesta segunda-feira seis ex-conselheiros da Catalunha, mas manteve na prisão dois ativistas favoráveis à secessão e dois membros importantes do governo da região do nordeste da Espanha.

O Executivo catalão foi dissolvido pelas autoridades centrais em Madri há um mês, após uma declaração de independência sem precedentes.

O vice-presidente deposto da Catalunha, Oriol Junqueras, o ex-conselheiro de Interior, Joaquim Forn, e os líderes de dois coletivos pela independência de base seguirão na prisão, decidiu o magistrado Pablo Llarena, do Tribunal Supremo.

Em comunicado do tribunal, Llarena disse que ainda é preciso ver se o compromisso dis dirigentes de acatar a lei espanhola e renunciar à independência unilateral da Catalunha é "veraz e real".

Os outros seis políticos catalães presos em novembro acusados de rebelião, entre outros delitos, terão de pagar uma fiança de 100 mil euros (US$ 118 mil) para sair da cadeia.

Na Bélgica, o também deposto presidente da Catalunha, Carles Puigdemont, e outros quatro líderes separatistas comparecerão de novo nesta segunda-feira a um tribunal em Bruxelas para se analisar um pedido de extradição deles para a Espanha.

Puigdemont quer encabeçar seu partido nas eleições regionais de 21 de dezembro, convocadas pelo governo do premiê Mariano Rajoy em uma tentativa de encontrar uma solução democrática para a pior crise institucional do país em quase quatro décadas. Independentemente da decisão tomada nesta segunda-feira, poderão ser apresentadas até duas apelações e a decisão definitiva poderia sair após a votação catalã.

Acompanhe tudo sobre:CatalunhaEspanhaPolítica

Mais de Mundo

Qual o plano deste estado dos EUA para criar uma renda básica universal?

Milei diz que está reescrevendo parte da teoria econômica e mereceria um Nobel de Economia

Em crise na aviação civil, Boeing manda astronautas ao espaço, que ficam presos em estação espacial

Fundador do Wikileaks: relembre oito fatos sobre o processo de Assange

Mais na Exame