Mundo

Israel suaviza bloqueio a Gaza com entrada de produtos

Gaza - Israel suavizou hoje o bloqueio imposto a Gaza ao permitir a entrada pela primeira vez nos últimos três anos de alimentos como bebidas não-alcoolicas, marmelada e doces, anunciou Raed Fatuh, do Ministério da Economia do Executivo do Hamas na faixa. A medida é anunciada em meio à pressão internacional sobre Israel para que […]

EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 9 de junho de 2010 às 10h51.

Gaza - Israel suavizou hoje o bloqueio imposto a Gaza ao permitir a entrada pela primeira vez nos últimos três anos de alimentos como bebidas não-alcoolicas, marmelada e doces, anunciou Raed Fatuh, do Ministério da Economia do Executivo do Hamas na faixa.

A medida é anunciada em meio à pressão internacional sobre Israel para que relaxe o bloqueio à faixa palestina, após o ataque militar na semana passada a uma embarcação humanitária que seguia para Gaza e no qual morreram nove ativistas turcos.

Conforme a coordenação em Gaza da Administração Civil, o organismo militar israelense que administra os assuntos civis nos territórios ocupados, confirmou a informação.

Israel iniciou o bloqueio a Gaza em 2006 e reforçou a medida um ano depois, quando Hamas assumiu o controle da faixa, depois de expulsar às forças leais ao presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP) e líder do Fatah, Mahmoud Abbas.

Desde então, Israel só permitiu o acesso a Gaza de alguns alimentos básicos e proibiu a importação da maioria dos eletrônicos e dos materiais de construção, com o argumento de que poderiam ser utilizados com fins militares.

As organizações de direitos humanos defendem que o bloqueio não é um assunto de segurança, mas um castigo coletivo, e citam como exemplo que Israel proíbe a entrada de salvia e gengibre, mas não a de canela.

Egito, que contribuía para aplicar o bloqueio israelense ao manter fechada a fronteira com Gaza, abriu semana passada a passagem de Rafah para facilitar a entrada de ajuda após a abordagem do comboio de ajuda humanitária que chegava pelo mar.

O relaxamento do cerco israelense a Gaza ocorre depois que a embaixada britânica em Tel Aviv desmentisse uma informação publicada hoje pelo jornal "The Daily Telegraph", segundo a qual Londres propôs a Israel mitigar o bloqueio de Gaza em troca de menor pressão sobre o ataque às embarcações humanitárias.

Acompanhe tudo sobre:AlimentosOriente MédioPolíticaTrigo

Mais de Mundo

Calor sufocante deixa 22 mortos e temperaturas acima de 45ºC no México

Irã diz que helicóptero de Raisi pegou fogo após queda e que não há sinal de ataque

'Memenager': Biden oferece R$ 440 mil para criador de memes para as eleições

Variante FLiRT do coronavírus: o que se sabe até agora

Mais na Exame