Mundo

Inflação na China registra o maior nível em dois anos

É o índice mais elevado desde abril de 2020, quando o país começava a recuperação de sua primeira onda de covid-19

Mercado na China: inflação no país atinge maior recorde em dois anos (AFP/AFP Photo)

Mercado na China: inflação no país atinge maior recorde em dois anos (AFP/AFP Photo)

A

AFP

Publicado em 14 de outubro de 2022 às 06h56.

Última atualização em 14 de outubro de 2022 às 06h57.

A inflação na China registrou em setembro o maior nível em dois anos, a 2,8% em ritmo anual, de acordo com os números oficiais divulgados nesta sexta-feira.

Quer receber os fatos mais relevantes do Brasil e do mundo direto no seu e-mail toda manhã? Clique aqui e cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

Este é o índice mais elevado desde abril de 2020, quando o país começava a recuperação de sua primeira onda de covid-19. Em agosto, a inflação na China foi de 2,5%.

A inflação foi impulsionada pelos preços da carne de porco e das verduras, impactados por um período de temperaturas elevadas e poucas chuvas.

O governo chinês recorreu aos estoques de carne suína, a mais popular no país, para tentar conter o aumento dos preços.

Ao mesmo tempo, os consumidores na China foram amplamente poupados dos aumentos globais dos preços dos alimentos e da energia desencadeados pela invasão russa da Ucrânia.

LEIA TAMBÉM:

Acompanhe tudo sobre:ChinaInflação

Mais de Mundo

Em crise na aviação civil, Boeing manda astronautas ao espaço, que ficam presos em estação espacial

Fundador do Wikileaks: relembre oito fatos sobre o processo de Assange

Assange será um 'homem livre' após audiência em tribunal americano, afirma esposa

Quem é Julian Assange, fundador do Wikileaks que vai se declarar culpado nos EUA?

Mais na Exame