Mundo

India retoma eleições gerais durante onda de calor

O primeiro-ministro nacionalista Narendra Modi é o grande favorito para obter um terceiro mandato

Índia: calor afeta eleições (REUTERS/Adnan Abidi)

Índia: calor afeta eleições (REUTERS/Adnan Abidi)

AFP
AFP

Agência de notícias

Publicado em 26 de abril de 2024 às 07h12.

As gigantescas eleições gerais na Índia, organizadas em várias fases ao longo de seis semanas, foram retomadas nesta sexta-feira, 26, com milhões de pessoas registradas para comparecer às urnas durante uma onda sufocante de calor.

O primeiro-ministro nacionalista Narendra Modi é o grande favorito para obter um terceiro mandato nas eleições, que devem terminar no início de junho.

A taxa de participação nas regiões que iniciaram as eleições na semana passada registrou queda de quase quatro pontos, a 66%, na comparação com o pleito de 2019, o que parte da imprensa atribuiu às temperaturas elevadas.

Onda de calor

lguns distritos que participam na segunda fase das eleições registraram temperaturas que superaram 40ºC durante a semana. A agência nacional de meteorologia alertou na quinta-feira, 25, a onda de calor intenso deve prosseguir durante o fim de semana em vários estados.

Uma das áreas afetadas é o estado de Bihar (leste), que tem cinco distritos envolvidos na segunda fase das eleições e que registrou temperaturas 5,1ºC acima da média habitual durante a semana.

O estado de Karnataka, no sul do país, e partes de Uttar Pradesh, o estado mais populoso da Índia e coração da fé hindu, também organizam votações sob calor intenso. No início da semana, a Comissão Eleitoral da Índia anunciou a criação de um grupo de trabalho para analisar o impacto do calor e da umidade antes de cada fase de votação.

O jornal The Hindu afirmou que a decisão foi motivada por preocupações de que as temperaturas elevadas "poderiam ter provocado uma queda no índice de participação".

Em um comunicado divulgado na segunda-feira, 22, a comissão destacou que não havia "grandes preocupações" sobre o impacto do calor nas eleições desta sexta-feira, mas destacou que acompanharia os boletins meteorológicos para garantir "o bem-estar dos eleitores e dos funcionários eleitorais".

Uma onda de calor excepcional afeta o sul e o sudeste da Ásia, o que provocou a suspensão das aulas em milhares de escolas nas Filipinas e em Bangladesh.

O calor afetou a campanha na Índia na quarta-feira, 24, quando o ministro das Rodovias, Nitin Gadkari, desmaiou em um comício pró-Modi no estado de Maharashtra, que tem Mumbai como capital. O ministro, que desmaiou durante o discurso, atribuiu o incidente a um mal-estar "provocado pelo calor".

Anos de pesquisas científicas mostram que as mudanças climáticas tornam as ondas de calor mais prolongadas, frequentes e intensas.

Acompanhe tudo sobre:ÍndiaCalorEleições

Mais de Mundo

Novas pesquisas preveem vitória trabalhista histórica nas eleições britânicas

Líder do Hezbollah diz que 'nenhum lugar' de Israel estará a salvo em caso de guerra

Governo Milei nega 'pacto de impunidade' com Bolsonaro por foragidos do 8 de janeiro

União Europeia repreende sete países por desrespeito às regras financeiras do bloco

Mais na Exame