Acompanhe:

Funeral emotivo lembra vítimas e heróis de acidente de trem

A maior parte dos 79 mortos são espanhóis, mas também havia cidadãos de Colômbia, México, República Dominicana, Itália, França, Argélia, EUA e Brasil

Modo escuro

Continua após a publicidade

	Flores em homenagem às vítimas do acidente: após a cerimônia religiosa, o príncipe Felipe de Bourbon, sua esposa, e sua irmã se dirigiram aos familiares das vítimas, a quem deram as mãos, abraçaram e beijaram pronunciando palavras de consolo.
 (REUTERS/Miguel Vidal)

Flores em homenagem às vítimas do acidente: após a cerimônia religiosa, o príncipe Felipe de Bourbon, sua esposa, e sua irmã se dirigiram aos familiares das vítimas, a quem deram as mãos, abraçaram e beijaram pronunciando palavras de consolo. (REUTERS/Miguel Vidal)

D
Da Redação

Publicado em 29 de julho de 2013 às, 17h50.

Santiago de Compostela/Madri - Os 79 mortos do acidente de trem ocorrido em Santiago de Compostela e o heroísmo dos moradores da área e de membros das equipes de resgate foram recordados e elogiados nesta segunda-feira durante um grande, solene e emotivo funeral.

Os familiares das vítimas e muitos dos moradores do bairro de Santiago de Compostela onde descarrilou o trem na quarta-feira passada assistiram ao funeral na catedral da cidade, enquanto milhares de fiéis e pessoas que quiseram expressar sua solidariedade seguiram a cerimônia religiosa através de um telão instalado fora do templo.

A maior parte dos 79 mortos são espanhóis, mas também havia cidadãos de Colômbia, México, República Dominicana, Itália, França, Argélia e Estados Unidos, além do brasileiro Fábio Cundines Antelo, de 25 anos.

Participou da cerimônia o príncipe Felipe de Bourbon, herdeiro da Coroa espanhola, acompanhado de sua esposa, a princesa Letizia, e sua irmã, a princesa Elena, da mesma forma que o presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy; o chefe do executivo regional da Galícia, Alberto Núñez Feijoo, assim como ministros e autoridades eclesiásticas.

O arcebispo de Santiago de Compostela, Julián Barrio, disse às famílias das vítimas que a Galícia e a Espanha lhes 'levam no coração' desde o dia do acidente.

Os moradores do bairro de Angrois, onde ocorreu a tragédia e que foram os primeiros a chegar para socorrer às vítimas, assistiram também à cerimônia, na qual se elogiou seu valor e coragem.


Barrio foi o encarregado de oficiar o funeral pelas vítimas do acidente ferroviário ocorrido na quarta-feira passada, no qual mais de 150 pessoas ficaram feridas.

Após a cerimônia religiosa, o príncipe Felipe de Bourbon, sua esposa, e sua irmã se dirigiram aos familiares das vítimas, a quem deram as mãos, abraçaram e beijaram pronunciando palavras de consolo.

Alguns dos parentes não puderam conter as lágrimas durante esses momentos, nos quais os príncipes lhes expressavam sua solidariedade e pêsame.

Rajoy, outros membros de seu governo e o chefe do executivo regional galego também cumprimentaram as famílias das vítimas da noite do dia 24 de julho em Angrois.

O arcebispo começou sua homilia com uma lembrança para os feridos que seguem nos hospitais e lhes desejou uma pronta recuperação, e às famílias das vítimas mortais expressou o apoio de 'todos'.

'Desde o primeiro momento lhes tivemos em nosso coração como também a eles. Cardeais, bispos, religiosos e laicos além de nossas fronteiras me pediram que lhes transmita suas condolências com sua oração e solidariedade', afirmou o prelado.

Barrio destacou que, muito especialmente, desde o primeiro momento, o papa Francisco 'acompanhou a Galícia em sua dor com sua proximidade espiritual, com seu fraterno afeto e sua emocionada solidariedade'.


'No entardecer de um dia que se apresentava festivo, a notícia do acidente ferroviário sobressaltou nossa alma, que buscou na oração o sossego para encomendar ao Senhor os falecidos, pedir a recuperação dos feridos e implorar o consolo e a serenidade para as famílias das vítimas', acrescentou.

O arcebispo, que também teve palavras de lembrança às 38 vítimas do acidente de ônibus ocorrido ontem na Itália, elogiou o trabalho de todos aqueles que se esforçaram para atender às vítimas do trem descarrilado em Santiago de Compostela, e o trabalho de tantos que colaboraram para atenuar a imensa dor causada pelo acidente.

'Ao Santo Apóstolo Santiago e a nossa mãe a Virgem Maria lhes pedimos que tenham peregrinado com eles até o Pórtico da Gloria celestial', concluiu o arcebispo.

Desde uma hora antes do funeral, os sinos da catedral de Santiago de Compostela tocaram e as praças ao lado do templo se encheram de peregrinos, turistas e curiosos. 

Últimas Notícias

Ver mais
Bolsas da Europa fecham mistas, com repercussão de perspectivas para Irã e Israel
seloMercados

Bolsas da Europa fecham mistas, com repercussão de perspectivas para Irã e Israel

Há 2 dias

Trem pega fogo na zona norte do Rio e passageiros pulam do vagão em chamas; veja vídeo
Brasil

Trem pega fogo na zona norte do Rio e passageiros pulam do vagão em chamas; veja vídeo

Há 3 dias

Kristalina Georgieva assume como diretora do FMI pela segunda vez
Mundo

Kristalina Georgieva assume como diretora do FMI pela segunda vez

Há 5 dias

Amaggi recebe primeira autorização para teste de biodiesel em embarcação fluvial
ESG

Amaggi recebe primeira autorização para teste de biodiesel em embarcação fluvial

Há 5 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais