Mundo

EUA: Biden reforça necessidade de apertar controle sobre compra de armas

Presidente norte-americano espera a aprovação de três projetos de lei pelo Senado

Joe Biden defende fechar as brechas e apertar o controle sobre os compradores de armas nos EUA (Bloomberg / Colaborador/Getty Images)

Joe Biden defende fechar as brechas e apertar o controle sobre os compradores de armas nos EUA (Bloomberg / Colaborador/Getty Images)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 12 de junho de 2021 às 15h24.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, reforçou neste sábado a importância de fechar as brechas e apertar o controle sobre os compradores de armas do país. Segundo ele, o primeiro passo é o Senado aprovar os três projetos de lei que já passaram pela Câmara, referentes à verificação de antecedentes criminais, por exemplo.

O mundo segue mudando. Siga em evolução com a EXAME Academy.

A afirmação foi feita em nota publicada no site oficial da Casa Branca, em homenagem às vítimas da boate Pulse, que foram mortas por um atirador em Orlando há cinco anos.

"Já passou da hora de proibir armas de assalto e de alta capacidade, estabelecer ordens de proteção de risco extremo, também conhecidas como leis de 'bandeira vermelha', e eliminar a imunidade de responsabilidade dos fabricantes de armas", escreveu ele no documento.

Biden também mencionou os efeitos da violência armada contra as minorias, como as comunidades LGBTQ+, citou a necessidade do Senado aprovar a Lei da Igualdade, e se comprometeu a assinar, nos próximos dias, um projeto de lei que nomeará a boate Pulse como um memorial nacional.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso.

Acompanhe tudo sobre:ArmasEstados Unidos (EUA)Indústria de armasJoe Biden

Mais de Mundo

EUA rejeitam anúncio de europeus: Estado Palestino deve ocorrer por 'negociações diretas'

Milei fará show de rock e lançará livro contra o socialismo em evento em Buenos Aires

Em Cannes, cineastas argentinos levantam a voz contra os cortes de Milei

Mais na Exame