Mundo

Em reunião com chanceler argentina, Borrell reitera compromisso de concluir UE-Mercosul

Em sua conta na rede social "X", o diplomata afirmou que foram abordadas a agenda bilateral, as reformas econômicas e as oportunidades de investimento e comércio

Mercosul-UE: Mondino reiterou que a assinatura do acordo é uma prioridade para o governo (Jaap Arriens/Getty Images)

Mercosul-UE: Mondino reiterou que a assinatura do acordo é uma prioridade para o governo (Jaap Arriens/Getty Images)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 6 de maio de 2024 às 18h01.

Tudo sobreUnião Europeia
Saiba mais

O Alto Representante da União Europeia, Josep Borrell, se reuniu nesta segunda-feira, 6, com a ministra das Relações Exteriores da Argentina, Diana Mondino, país que chamou de um "importante parceiro" do bloco.

Em sua conta na rede social "X", o diplomata afirmou que foram abordadas a agenda bilateral, as reformas econômicas e as oportunidades de investimento e comércio. "Reiteramos o nosso compromisso de concluir o acordo UE-Mercosul e de apoiar firmemente a Ucrânia", disse o espanhol.

Prioridade para o governo

Segundo comunicado da chancelaria argentina, Mondino reiterou que a assinatura do acordo Mercosul-UE é uma prioridade para o governo e espera que a UE também esteja comprometida com uma rápida conclusão das negociações.

"Após a sua viagem à China e França, a ministra das Relações Exteriores Diana Mondino chegou a Bruxelas, e manteve diversas audiências de trabalho com autoridades da UE com o objetivo de expressar o firme compromisso da Argentina em aprofundar a sua relação com a UE e os seus países membros", disse a publicação.

A chanceler se reuniu ainda com o secretário-geral adjunto para Assuntos Políticos e Política de Segurança da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Boris Ruge, a quem reafirmou o interesse da Argentina em se tornar Parceiro Global da Organização. "Com o objetivo de estabelecer uma relação mutuamente benéfica no quadro de um sistema internacional estável onde a paz e a segurança não sejam ameaçadas", afirma o comunicado.

Acompanhe tudo sobre:MercosulUnião EuropeiaUcrânia

Mais de Mundo

Presidente do Chile exige que Argentina retire painéis solares de base militar na fronteira

Dois naufrágios na costa da Itália deixam ao menos 11 migrantes mortos e mais de 50 desaparecidos

No Reino Unido, Farage mostra 'impulso' do Reform UK às vésperas das eleições legislativas

Gastos em armas nucleares foram de US$ 91 bilhões em 2023 com aumento de tensões geopolíticas

Mais na Exame