Acompanhe:

O governo chinês anunciou a extensão até 2027 dos incentivos fiscais na compra de veículos de nova energia (NEVs) -- termo usado para se referir a automóveis total ou predominantemente movidos a energia elétrica. A medida tem o objetivo de impulsionar a indústria automotiva e economizar cerca de 520 bilhões de yuans, equivalente a 78 bilhões de dólares, nos próximos quatro anos, conforme informado pelo ministério das finanças.

Leia também: 4 cidades da China preferidas pelos desenvolvedores imobiliários, segundo relatório

De acordo com o vice-ministro das finanças, Xu Hongcai, os veículos elétricos adquiridos no próximo ano e em 2025 estarão isentos do imposto de compra, representando uma economia de até 30.000 yuans (4.200 dólares) para os compradores. A partir de 2026 e 2027, esse valor será reduzido pela metade, para não mais do que 15.000 yuans.

A política de incentivo para veículos elétricos foi implementada pela primeira vez em setembro de 2014 e já ultrapassou a marca de 200 bilhões de yuans no ano passado, com previsão de superar 115 bilhões de yuans este ano. A extensão desses incentivos tem como objetivo principal apoiar o desenvolvimento contínuo da indústria de NEVs, consolidar suas vantagens e evitar o excesso de recursos direcionados aos carros de luxo de alto padrão. Para isso, um limite máximo para deduções fiscais será estabelecido.

Além disso, o vice-ministro da indústria e tecnologia da informação, Xin Guobin, anunciou que a China irá apoiar a aplicação comercial de tecnologias de direção autônoma de nível três e quatro, além de lançar projetos-piloto para testes de acesso a veículos conectados inteligentes.

Leia também: China reage a fala de Biden sobre Xi Jinping ser ditador: "ridículo"

Resultado dos carros elétricos

Os resultados da indústria de NEVs são impressionantes, com uma produção de 3 milhões de unidades e vendas de 2,9 milhões de unidades nos primeiros cinco meses deste ano. Esses números representam um aumento de 45% e 47%, respectivamente, em comparação com o ano anterior. As vendas de veículos elétricos também continuam a apresentar uma tendência positiva, representando 28% do total de vendas de veículos no país.

Com a extensão dos incentivos fiscais e o apoio contínuo ao setor de NEVs, a China busca fortalecer sua posição como líder na indústria automotiva sustentável e impulsionar o desenvolvimento de veículos com baixa emissão de carbono.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Greve na Torre Eiffel chega ao fim e monumento vai reabrir no domingo
Mundo

Greve na Torre Eiffel chega ao fim e monumento vai reabrir no domingo

Há 4 horas

Eleições nos EUA: 4 pontos de atenção na disputa Trump e Haley nas primárias da Carolina do Sul
Mundo

Eleições nos EUA: 4 pontos de atenção na disputa Trump e Haley nas primárias da Carolina do Sul

Há 5 horas

A economia chinesa em 2024: "Energia positiva" para a economia mundial
Mundo

A economia chinesa em 2024: "Energia positiva" para a economia mundial

Há 5 horas

Líderes europeus vão a Kiev prestar solidariedade à Ucrânia
Mundo

Líderes europeus vão a Kiev prestar solidariedade à Ucrânia

Há 5 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais