Mundo

China emitirá 1 trilhão de yuans em títulos especiais de longo prazo em 2024

De acordo com o plano, os títulos especiais de longo prazo emitidos este ano terão prazos de 20 anos, 30 anos e 50 anos

No ano passado, a Bolsa de Hong Kong registrou o pior desempenho entre os grandes mercados de ações do mundo (Thomas Ruecker/Getty Images)

No ano passado, a Bolsa de Hong Kong registrou o pior desempenho entre os grandes mercados de ações do mundo (Thomas Ruecker/Getty Images)

China2Brazil
China2Brazil

Agência

Publicado em 21 de maio de 2024 às 16h38.

Tudo sobreChina
Saiba mais

Em 17 de maio foram emitidos os primeiros 40 bilhões de yuans em títulos especiais de 30 anos da China, do total de 1 trilhão de yuans, em 2024, segundo o Ministério das Finanças da China.

De acordo com o plano, os títulos especiais de longo prazo emitidos este ano terão prazos de 20 anos, 30 anos e 50 anos, com 7 emissões, 12 emissões e 3 emissões, respectivamente. As emissões ocorrerão de meados de maio a meados de novembro, com pagamentos de juros semestrais.

“Com base no primeiro trimestre, mobilizar investimentos da sociedade tem um efeito positivo no planejamento de fundos do mercado e na estabilidade financeira como um todo”, disse Li Xuhong, vice-diretora da Academia Nacional de Contabilidade de Pequim.

Em termos de áreas de investimento principais, os títulos especiais de longo prazo deste ano serão usados especificamente para a implementação de importantes estratégias nacionais e para a construção de capacidades de segurança em áreas-chave, como o “fortalecimento tecnológico de alto nível, o desenvolvimento integrado urbano-rural, o desenvolvimento regional coordenado, a garantia da segurança alimentar e energética, e a proteção ambiental, são todas áreas que apoiamos fortemente.”

Profissionais do setor afirmam que os títulos especiais de longo prazo, garantidos pela credibilidade do país, possuem vantagens como baixo risco e alta liquidez, além de oferecerem retornos relativamente mais altos do que os títulos de médio prazo, o que os torna mais atrativos para o mercado, impulsionando investimentos e consumo e expandindo a demanda total.

“O ritmo dos gastos fiscais continuará acelerando, impulsionando ainda mais a demanda total. O apoio aos padrões de vida e à inovação tecnológica será mais robusto, o que irá sustentar ainda mais a melhoria geral da situação econômica”, analisou Gao Ruidong, economista-chefe da Everbright Securities.

Os especialistas afirmam que a emissão de títulos especiais de longo prazo não apenas beneficia o presente, mas também o futuro, ajudando a otimizar a estrutura da dívida da China.

Luo Zhiheng, diretor do Instituto de Pesquisa da Yuekai Securities, afirmou que até o final de abril de 2024, a proporção dos títulos de longo prazo do país era de aproximadamente 16,9%, abaixo da proporção de economias avançadas como os Estados Unidos, Japão e outros países europeus, sendo necessário aumentar ainda mais essa proporção.

Fonte: news.cctv.com

Acompanhe tudo sobre:Chinaeconomia-internacional

Mais de Mundo

Para aumentar inovação, Xangai emite regulamento para gestão de projetos de tecnologias disruptivas

Aprovação de Lei de Bases marca nova fase de Milei, diz analista argentino

Irã está expandindo suas capacidades nucleares, diz agência de energia atômica da ONU

Inflação na Argentina cai pela metade e atinge 4,2% em maio

Mais na Exame