Acompanhe:

O presidente de El Salvador, Nayib Bukele, recebeu na quinta-feira (30) uma licença do Congresso para iniciar a campanha à reeleição no pleito de fevereiro de 2024. Ele será substituído nos próximos meses pela secretária da Presidência, Claudia Juana Rodríguez de Guevara.

A licença ao presidente foi aprovada com os votos de 67 deputados da bancada governista, que controla o Congresso. Doze parlamentares votaram contra a medida.

A proposta de substituição a partir desta sexta-feira (1) por Rodríguez de Guevara, uma administradora de empresas de 42 anos que trabalha com Bukele há uma década, desde quando ele era prefeito, foi aprovada minutos depois por 67 votos favoráveis e 11 contrários.

Rodríguez de Guerava foi secretária de Finanças do município de Nuevo Cuscatlán durante a prefeitura de Bukele (2012-2015). Ela será a primeira mulher a ocupar a presidência do país.

Em setembro de 2021, a Câmara Constitucional da Suprema Corte de Justiça, habilitou Bukele a disputar a reeleição, o que provocou uma grande polêmica entre setores da oposição que consideram a medida "inconstitucional".

A Constituição salvadorenha estabelece que não pode concorrer à presidência quem tiver "exercido a Presidência da República por mais de seis meses, consecutivos ou não, no período imediatamente anterior, ou nos últimos seis meses anteriores ao início do mandato presidencial".  Assim, Bukele se afastou do cargo para poder se candidatar novamente, algo que ainda não havia sido feito no país antes.

Durante a licença, Bukele "não poderá exercer a função de tomada de decisões como a liderança política e administrativa do aparato estatal, que tem o monopólio do uso da força estatal", segundo o projeto aprovado pelo Congresso. Também não poderá participar nos processos de elaboração de projetos de lei, que ficarão a cargo de sua substituta.

Bukele tem elevados índices de popularidade por sua campanha contra as temidas gangues, mas também é alvo de críticas. "Não se pode dar uma licença para algo inconstitucional", disse a deputada de direita Claudia Ortiz, do partido Vamos.

Enquanto os deputados debatiam a questão da licença, Bukele participou em seu último ato oficial como presidente no cargo: o início da obra do futuro Estádio Nacional na periferia de San Salvador, que será doado pela da China. A construção levará três anos e custará 100 milhões de dólares, segundo o presidente. O estádio ocupará o espaço da Escola Militar, que será construída em outro local.

Bukele foi acompanhado no evento pelo embaixador da China, Zhang Yanhui, que declarou que a doação do estádio é algo para "contribuir com a modernização de El Salvador".

Há duas semanas, o governo inaugurou uma biblioteca moderna doada pela China no centro da capital salvadorenha, que custou 54 milhões de dólares, outro sinal da presença chinesa cada vez maior na América Central, o que preocupa o governo dos Estados Unidos.

A popularidade de Bukele cresceu desde março de 2022, quando o governo declarou guerra às gangues que mantinham o controle territorial e eram financiadas com atos de extorsão.

Amparadas por um regime de exceção criticado por organizações de defesa dos direitos humanos, as autoridades prenderam mais de 73.000 supostos membros de gangues, mas quase 7.000 inocentes foram liberados.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Pela primeira vez desde início da guerra, Israel ataca posições do Hezbollah no Leste do Líbano
Mundo

Pela primeira vez desde início da guerra, Israel ataca posições do Hezbollah no Leste do Líbano

Há 3 horas

ONU tem 'preocupações crescentes' sobre capacidade do Irã de produzir arma atômica
Mundo

ONU tem 'preocupações crescentes' sobre capacidade do Irã de produzir arma atômica

Há 3 horas

Na China, BYD se compromete a desenvolver baterias mais seguras para E-Bikes após incêndio
Mundo

Na China, BYD se compromete a desenvolver baterias mais seguras para E-Bikes após incêndio

Há 4 horas

Judaísmo, cristianismo e Estado Laico: entenda divisões religiosas, étnicas e políticas de Israel
Mundo

Judaísmo, cristianismo e Estado Laico: entenda divisões religiosas, étnicas e políticas de Israel

Há 4 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais