Mundo

Ativista do Greenpeace entra em central nuclear francesa

A ação do Greenpeace tem como objetivo levar ao debate a segurança das centrais nucleares francesas

O grupo de defesa do meio ambiente anunciou que o objetivo da "ação é enviar uma mensagem aos dois candidatos da eleição presidencial, que negam o risco nuclear"

O grupo de defesa do meio ambiente anunciou que o objetivo da "ação é enviar uma mensagem aos dois candidatos da eleição presidencial, que negam o risco nuclear"

DR

Da Redação

Publicado em 2 de maio de 2012 às 10h20.

Lyon - Dois militantes do Greenpeace foram detidos nesta quarta-feira depois que um deles sobrevoou e entrou com um parapente motorizado na central nuclear francesa de Bugey (centro-leste), quatro dias antes do segundo turno da eleição presidencial francesas.

A ação do Greenpeace tem como objetivo levar ao debate a segurança das centrais nucleares francesas, a poucas horas do esperado debate televisivo entre os dois candidatos ao Eliseu, o presidente conservador Nicolas Sarkozy e o socialista François Hollande.

A polícia informou que um militante de Greenpeace sobrevoou a central, lançou um fumígeno e pousou dentro da instalação, onde foi detido.

O segundo militante foi detido do lado de fora da central, sob a suspeita de ter guiado o piloto do parapente.

O grupo de defesa do meio ambiente anunciou que o objetivo da "ação é enviar uma mensagem aos dois candidatos da eleição presidencial, que negam o risco nuclear".

"Queríamos ilustrar o perigo de uma agressão externa, como a queda de um avião", declarou à AFP Sophia Majnoni, diretora para questões nucleares do Greenpeace França.

Atualmente a França obtém 75% da energia elétrica dos 58 reatores distribuídos por 19 usinas nucleares.

Acompanhe tudo sobre:EuropaFrançaGreenpeacePaíses ricosUsinas nucleares

Mais de Mundo

Tribunal impõe penas de prisão à família mais rica do Reino Unido por exploração de funcionários

Dez prefeitos da oposição na Venezuela são inabilitados por 15 anos após apoio a Edmundo González

Nova York aprova leis para limitar uso de redes sociais por jovens

Como a renda básica a moradores de rua fez essa cidade nos EUA poupar US$ 589 mil

Mais na Exame