Mundo

As 50 cidades mais violentas do mundo – México, Brasil e Colômbia dominam ranking

O ranking anual é elaborado pela ONG mexicana Conselho Cidadão para a Segurança Pública e a Justiça Penal

André Martins
André Martins

Repórter de Brasil e Economia

Publicado em 30 de abril de 2024 às 17h50.

Última atualização em 30 de abril de 2024 às 19h01.

Tudo sobreViolência urbana
Saiba mais

Colima, no México, foi a cidade mais violenta do mundo pelo segundo ano consecutivo, segundo o ranking elaborado pela ONG mexicana Conselho Cidadão para a Segurança Pública e a Justiça Penal. Os dados se referem ao ano de 2023. 

A cidade, apesar do resultado, diminuiu o número de mortes violentas de um ano para o outro, passando de 181,94 para 140,34 mortes por 100 mil habitantes. A segunda cidade mais violenta do mundo é Ciudad Obregón, com 117,83 assassinatos por 100 mil habitantes.

Em 2023, sete das dez cidades mais violentas do mundo eram mexicanas:

  • Colima
  • Ciudad Obregón
  • Zamora
  • Manzanillo
  • Tijuana
  • Zacatecas
  • Juárez

Os homicídios no México diminuíram 4,18% em 2023, para 29.675, o quarto ano consecutivo de declínio após os anos mais violentos de sua história, 2019 e 2020, com mais de 34 mil vítimas de homicídio cada um, segundo dados do governo local. 

Entre os países com mais cidades no ranking estão o México com 16 cidades, Brasil com dez, Colômbia com oito e Estados Unidos com seis. África do Sul aparece com quatro cidades no levantamento.

O relatório da ONG destaca ainda o Equador e Haiti, ao lado do México, como os países com as piores situações de violência urbana, apesar de os países terem apenas uma cidade no levantamento.

O estudo aponta que décadas de instabilidade institucional levaram a capital do país, Porto Príncipe, a ser controlada por grupos criminosos. Já no Equador, a ONG afirma que grupos criminosos levaram o país para a sua pior crise de segurança da história.

“O denominador comum dos três países é que entraram consideravelmente no terreno do Estado falido, condição em que o poder público perde o monopólio da segurança para grupos violentos que constituem um poder paralelo”, afirmou José Antonio Ortega, presidente da ONG. 

O Brasil entre os países mais violentos

O Brasil tem dez das 50 cidades mais violentas do mundo. Feira de Santana, na Bahia, voltou ao primeiro lugar em 2023 após figurar na quarta posição entre os municípios brasileiros no levantamento de 2022. A cidade baiana tem a pior taxa de homicídios por 100 mil habitantes do país (58.69) e ocupa a 19ª posição na lista mundial. 

Na comparação com o levantamento de 2022, o Brasil melhorou os índices, uma vez que a cidade mais violenta ocupava a 11ª posição. Mossoró, que era a cidade mais violenta de 2022, deixou o ranking em 2023, assim como Natal e Vitória da Conquista. Caruaru, Macapá e Porto Velho, que não estavam no levantamento, entraram no ranking que indica as mais violentas. 

Acompanhe tudo sobre:Violência urbanaViolência políticaColômbiaEquadorMéxico

Mais de Mundo

Hungria: partido de Orbán mantém maioria na UE, mas vê ascenção de grupo rival

Conselho de Segurança aprova resolução para cessar-fogo em Gaza apoiada pelos EUA

Lula e Putin conversam sobre Ucrânia por telefone

Lula se reunirá com Papa Francisco, Macron, Modi e von der Leyen no G7, na Itália

Mais na Exame