Mundo

Aceleração de reformas aumenta taxa de aprovação de Bachelet

Os índices de aprovação da presidente chilena começaram a melhorar à medida que Bachelet deixa os escândalos para trás e seu programa de reformas ganha ímpeto


	A presidente chilena Michelle Bachelet: levantamento mensal do instituto de pesquisa GfK Adimark mostrou que ela tem uma taxa de aprovação de 29 por cento
 (Cris Bouroncle/AFP)

A presidente chilena Michelle Bachelet: levantamento mensal do instituto de pesquisa GfK Adimark mostrou que ela tem uma taxa de aprovação de 29 por cento (Cris Bouroncle/AFP)

DR

Da Redação

Publicado em 4 de novembro de 2015 às 17h49.

Santiago - Os índices de aprovação da presidente chilena, Michelle Bachelet, começaram a melhorar à medida que a líder socialista deixa os escândalos para trás e seu programa de reformas ganha ímpeto.

Um levantamento mensal do instituto de pesquisa GfK Adimark divulgado nesta quarta-feira mostrou que ela tem uma taxa de aprovação de 29 por cento, um aumento de 4 pontos percentuais em comparação com um mês atrás e a mais alta desde maio.

O Chile é uma das economias mais prósperas e estáveis da América Latina, mas também sofre com grandes desigualdades de renda e educação.

Bachelet, que iniciou seu segundo mandado em março de 2014, foi eleita com a promessa de que iria dedicar impostos e investimentos para diminuir esse vácuo.

Estes compromissos pareceram ameaçados após uma série de erros crassos que a imprensa direitista hostil rapidamente explorou, levando sua popularidade a despencar a um recorde negativo de 24 por cento em agosto de 2015 – sua aprovação era de 58 por cento em junho de 2014.

Seus críticos mencionam mensagens contraditórias sobre o conteúdo das reformas, e um escândalo envolvendo um empréstimo bancário preferencial concedido à sua nora cobrou um preço alto da mandatária, que apostou seu capital político em sua disposição para enfrentar as desigualdades do país.

O ritmo e a profundidade das reformas também vêm sendo freados por uma queda no preço do cobre, o principal artigo de exportação do Chile.

Acompanhe tudo sobre:América LatinaChileMichelle BacheletPolítica

Mais de Mundo

Câmara baixa do Arizona aprova revogação de lei do século XIX que veta aborto em todos os casos

Premiê da Espanha enfrenta crise política após sua mulher ser investigada por corrupção

TikTok diz que recorrerá à Justiça após lei que pode proibi-lo nos EUA

EUA promete enviar ajuda militar à Ucrânia 'nas próximas horas'

Mais na Exame