Invest

Conheça a metodologia do prêmio Melhores do Mercado da EXAME 2024

Ranking analisou a performance, a consistência e a gestão de risco em seis categorias de fundos de investimento

Prêmio Melhores do Mercado: reconhece os gestores de fundos que se destacaram no ano passado  (Leandro Fonseca/Exame)

Prêmio Melhores do Mercado: reconhece os gestores de fundos que se destacaram no ano passado (Leandro Fonseca/Exame)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 16 de fevereiro de 2024 às 11h05.

O prêmio Melhores do Mercado é o mais tradicional ranking de fundos de investimentos do país, com duas décadas de história e credibilidade. O objetivo é reconhecer e premiar os melhores gestores do mercado brasileiro. A cerimônia de premiação será realizada no dia 22 de fevereiro em São Paulo.

O ranking deste ano foi elaborado pelo BTG Pactual (do mesmo grupo que controla a EXAME), partindo de uma metodologia definida pela EXAME com a ajuda de especialistas em investimentos. Premiamos os fundos que tiveram a melhor performance dos últimos dois anos, combinando consistência com gestão de risco.

O que foi levado em conta na análise?

Para chegar aos fundos premiados, a EXAME levou em consideração três fatores principais: performance, consistência do resultado e gestão de risco. Veja abaixo os critérios:

MELHORES DO MERCADO 2024

Ao analisar a rentabilidade e a consistência dos retornos, o ranking considerou a mediana em janelas móveis de 12 meses ao longo do período de análise. Esse critério teve peso de 60% no cálculo.

Já para premiar o controle de risco, que teve peso de 40% no cálculo, o ranking seguiu dois critérios, cada um com peso de 20% na análise:

  • Drawdown (queda máxima que um ativo ou uma carteira sofre em um determinado período de tempo)
  • Quanto tempo o fundo levou para se recuperar do drawdown

Quais fundos foram incluídos no ranking?

Foram analisados cerca de 1.200 fundos que atenderam a critérios de corte estabelecidos pela EXAME.

Fundos ICVM 555

Entraram no cálculo:

  • Fundos abertos / condominiais
  • CMN 4661: Crédito Privado High Grade e segmento estruturado

Foram excluídos da análise:

  • FIDCs, Small Caps, FoFs, cambiais, estratégias matriciais (ex-post)
  • Fundos CMN 4444
  • Exclusão de Multimercados com Crédito Privado (novidade desta edição)

Os fundos analisados tiveram de se enquadrar também aos seguintes critérios:

  • Patrimônio líquido (PL) mínimo de R$ 500 milhões na data de corte, com exceção da categoria de fundos de debêntures incentivadas, nos quais esse critério partiu de R$ 100 milhões;
  • Patrimônio líquido (PL) médio no período maior do que R$ 100 milhões, com exceção da categoria de fundos de debêntures incentivadas, nos quais o critério partiu de R$ 50 milhões
  • Patrimônio líquido (PL) mínimo no período de R$ 50 milhões, com exceção da categoria de fundos de debêntures incentivadas, nos quais esse critério não foi considerado
  • Na categoria Renda Fixa - Crédito Privado, foram considerados apenas fundos com prazo de resgate menor do que 29 dias

Aplicados esses filtros, os fundos foram divididos em sete categorias, segundo a estratégia:

    1 -Renda Fixa

    • Crédito Privado (High Grade)
    • Debêntures Incentivadas

    2 -Multimercado

    • Macro
    • Macro Previdência (novidade desta edição)
    • Long & Short

    3 -Ações

    • Long Bias
    • Long Only

    A partir dessa seleção em cima dos critérios para o universo amostral e da metodologia, foi definida uma "short list" com 10 fundos em cada categoria. E, em cima desse grupo seleto, foram aplicados novos critérios como performance ou Índice de Sharpe para chegar aos três melhores fundos em cada categoria. A premiação de “Asset do Ano” será para a gestora com desempenho mais destacado nas diferentes categorias de fundos analisados.

    Acompanhe tudo sobre:mercado-imobiliarioGestores de fundos

    Mais de Invest

    IBM lucra mais no 1º trimestre, mas receita decepciona

    Ford amplia receita no primeiro trimestre; lucro cai para US$ 1,3 bilhão

    Teto de juros do consignado do INSS cairá para 1,68% ao mês

    Magazine Luiza (MGLU3) cai à mínima do ano em dia de AGO sobre grupamento de ações

    Mais na Exame