Os investimentos que te ajudam a driblar a inflação

Em entrevista a EXAME.com, Arthur Vieira de Moraes, professor do Instituto Educacional BM&FBovespa, mostra quais investimentos são capazes cobrir a inflação

	Drible: Professor mostra quais investimentos ajudam a compensar a alta dos preços
 (Thinkstock/Fuse)
Drible: Professor mostra quais investimentos ajudam a compensar a alta dos preços (Thinkstock/Fuse)
Por Priscila YazbekPublicado em 20/07/2015 10:18 | Última atualização em 20/07/2015 10:18Tempo de Leitura: 2 min de leitura

São Paulo - A inflação deve chegar aos 9,15% ao ano em 2015, segundo previsões de economistas, consultados pelo último Boletim Focus, do Banco Central. As gerações que vivenciaram os altos níveis de inflação das décadas de 80 e 90 - quando a inflação anual chegou a atingir absurdos 2.477%, em 1993 - sabem que a situação atual é contornável, mas conhecem muito bem o perigo de ignorar a alta dos preços.

Uma das maneiras mais efetivas de contornar o efeito corrosivo da inflação é realizar investimentos atrelados a índices inflacionários, ou que, mesmo sem ter seus rendimentos vinculados aos índices de inflação oficiais, por suas características acabam gerando retornos superiores aos das altas generalizadas de preço. 

Pode-se dizer, inclusive, que se alguns desses investimentos existissem nas décadas de 80 e 90, eles seriam disputados a tapas pelos brasileiros que tentavam conter o aumento dos preços na marra, correndo aos supermercados tão logo chegavam seus salários e estocando produtos até onde suas casas permitissem. 

Ainda que seja necessário estudar um pouco para entender como funcionam as aplicações financeiras que ajudam a repor a inflação, quem já usou até latas de óleo como investimento, ou ao menos já escutou histórias como essas, há de convir que gastar um tempinho para conhecer melhor alguns produtos financeiros não será nenhum problema.

Naquela época, latas de óleo e outros produtos não perecíveis eram usados como uma forma de investimento já que seus preços eram reajustados diariamente e eles valiam mais a cada dia. A estratégia era tão usada que apartamentos e casas passaram a ter dispensas para acomodar os estoques de alimentos.

Para mostrar algumas das opções de investimento "modernas" para cobrir a inflação, EXAME.com foi ao estúdio da bolsa conversar com Arthur Vieira de Moraes, professor do Instituto Educacional BM&FBovespa.

Caso você more em um apartamento novo, sem os espaços e dispensas típicos dos apartamentos à prova de inflação dos anos 80 e 90, vale a pena conferir a entrevista e conhecer as aplicações que podem ser mais interessante do que dividir seu espaço com o estoque de alguns produtos.

http://fast.player.liquidplatform.com/pApiv2/embed/fbc4467f04152e8d4e5b3df6efde18ac/d09ffc7d9a07ee3ee40232064f9cd497