Mercados

Real será moeda emergente mais favorecida por acordo EUA-China

Baht tailandês e o shekel israelense estão entre as moedas com as menores reações

Real subiu 1,3% para cada movimento de 1% no iuane. (Priscila Zambotto/Getty Images)

Real subiu 1,3% para cada movimento de 1% no iuane. (Priscila Zambotto/Getty Images)

TL

Tais Laporta

Publicado em 30 de setembro de 2019 às 15h37.

Última atualização em 30 de setembro de 2019 às 15h37.

O real deve ser a moeda emergente mais favorecida caso se concretize o acordo comercial EUA-China. Baht tailandês e o shekel israelense estão entre as que terão as menores reações, mostra uma análise da Bloomberg.

Com base na sensibilidade ao iuane (moeda chinesa) durante os períodos de mercados direcionados pelo fluxo de notícias comerciais, as moedas exportadoras de commodities, incluindo o peso chileno e o rublo russo, mostraram os movimentos mais consistentes e mais acentuados.

As moedas asiáticas, incluindo o won e o ringgit, também mostram movimentos consistentemente grandes, enquanto os classificados na parte inferior eram todos importadores de commodities.

Os investidores estão se preparando para o resultado da última rodada de conversas entre as duas maiores economias do mundo, programada para ocorrer na semana de 7 de outubro.

O estudo de 19 moedas abrange períodos a partir de meados de 2017, quando o iuane se moveu 2% ou mais em um curto período de tempo.

Principais Insights:

  • O real subiu 1,3% para cada movimento de 1% no iuane, nos seis episódios nos últimos dois anos;
  • Coreia do Sul, Malásia, Cingapura e Taiwan, que mantêm relações comerciais estreitas com a China, também têm alta classificação;
  • A média da lira turca foi distorcida por um movimento exagerado. Na realidade, ela apenas mostrou consistência moderada com o iuane, embora os movimentos tendam a seguir a mesma direção;
Acompanhe tudo sobre:CâmbioDólarDonald TrumpIuaneMoedasReal

Mais de Mercados

Ibovespa segue pessimismo no exterior e fecha em queda; Suzano recupera perdas e lidera alta

"Se o medo é de uma loucura na Suzano, eu compro a ação": por que esse gestor está otimista com IP

Repercussão do balanço da Nvidia e da Ata do Fed: os assuntos que movem o mercado

Nvidia (NVDC24) dispara mais de 7% no pré-mercado após balanço do 1T24 surpreendente

Mais na Exame