Mercados

Os cinco assuntos quentes que devem dominar a agenda no Brasil na próxima semana

Reunião do Conselho Monetário Nacional (CMN), metas de inflação e dados do IBC-Br estão entre as pautas

O presidente do BC, Roberto Campos Neto, dará entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, na segunda-feira (Bruno Rocha/Fotoarena)

O presidente do BC, Roberto Campos Neto, dará entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, na segunda-feira (Bruno Rocha/Fotoarena)

B

Bloomberg

Publicado em 11 de fevereiro de 2023 às 13h15.

Entrevista de Roberto Campos Neto, reunião do CMN e eventuais falas de Lula, que retorna ao Brasil, centram as atenções em meio ao debate sobre mudança da meta de inflação. IBC-Br aqui e CPI nos EUA estão na agenda. BTG divulga balanço após impacto de Americanas em números de outros bancos. Veja destaques:

Campos Neto e Lula

O presidente do BC, Roberto Campos Neto, dará entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, na segunda-feira. O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, deve se encontrar com Campos Neto na semana que vem, segundo fontes. Padilha tem aparecido como um interlocutor político para lidar com os ataques direcionados a Campos Neto e à política monetária. O ministro disse recentemente que, apesar das críticas, o governo não busca rever a independência do BC. Já o presidente Luiz Inácio Lula da Silva retorna ao Brasil após viagem aos EUA. Suas críticas sobre a independência do BC e os níveis da meta de inflação e taxas de juros geraram volatilidade nos mercados.

CMN e debate sobre meta

A próxima reunião do Conselho Monetário Nacional está marcada para 16 de fevereiro. Normalmente, a meta de inflação só é discutida na reunião de junho, mas o CMN da próxima semana ocorre em meio ao debate sobre aumento do objetivo a ser perseguido pelo BC. A equipe econômica estuda antecipar uma revisão das metas, disseram duas pessoas com conhecimento do assunto. O Ministério da Fazenda informou que não antecipa pautas e nem temas que serão discutidos no CMN. A manifestação será feita após a reunião, na divulgação dos votos, com os resultados, segundo a Fazenda. O BC não comentou.

CPI e Fed nos EUA

Divulgação do CPI de janeiro nos EUA, na terça-feira, gera grande expectativa em meio às apostas de que o Fed terá de manter suas taxas altas por mais tempo. Estimativa é de que a inflação americana acelere para 0,5% na comparação mensal, de -0,1% em dezembro. Vários dirigentes do Fed, entre eles John Williams e James Bullard, falarão nos próximos dias. Falas de dirigentes do BCE também são destaques. Na China, o Banco Central deve decidir sobre taxa de financiamento dia 14. Expectativa de economistas é de taxa inalterada.

Inflação e atividade

Banco Central divulga pesquisa Focus na segunda-feira em meio a receios de analistas de que uma possível alteração da meta eleve ainda mais as expectativas inflacionárias. No dia 15, sai o IGP-10 de fevereiro. No campo da atividade, o BC divulga no dia 16 o IBC-Br de janeiro. O dado de serviços do IBGE superou as estimativas, mas não reverteu as apostas em cortes da Selic, ampliadas com o dado fraco do varejo.

BTG, BB e Vale

O BTG Pactual, um dos credores da Americanas, e que vive um embate com a varejista, divulgará balanço na segunda-feira. O ‘efeito Americanas’, já visto nos resultados de Bradesco, Santander e Itaú, será acompanhado de perto. O setor financeiro ainda terá balanços do Banco do Brasil, XP Inc., Nubank e B3. Vale, no dia 16, também está entre empresas que divulgarão balanços.

Acompanhe tudo sobre:Banco CentralCMNInflaçãoLuiz Inácio Lula da SilvaRoberto Campos Neto

Mais de Mercados

Ibovespa cai e volta a fechar no menor patamar do ano

Grupo Mateus (GMAT3) avalia comprar rede do Novo Atacarejo

Livro Bege dos EUA, Caged, Pnad Contínua, falas do Fed e mais: o que move o mercado

Anglo American rejeita pedido da BHP para estender prazo de proposta

Mais na Exame