Nubank chega a 53,9 milhões de clientes e triplica receitas no 4º tri

Receita média mensal por cliente ativo aumentou 66% em um ano, para 5,6 dólares, o que sinaliza que o banco digital está rentabilizando mais a sua base
Fachada da Bolsa de Nova York com a bandeira com o logo do Nubank na véspera do IPO no fim de 2021 (Brendan McDermid/Reuters)
Fachada da Bolsa de Nova York com a bandeira com o logo do Nubank na véspera do IPO no fim de 2021 (Brendan McDermid/Reuters)
D
Da Redação

Publicado em 22/02/2022 às 19:03.

Última atualização em 22/02/2022 às 20:11.

O Nubank (NU, NUBR33) manteve a sua trajetória de crescimento acelerado e de rentabilização da base de clientes no quarto trimestre de 2021, segundo o resultado divulgado no início da noite desta terça-feira, dia 22. É o primeiro balanço financeiro apresentado pelo banco digital desde que abriu o capital na Bolsa de Nova York em dezembro passado.

O número de clientes chegou a 53,9 milhões ao fim do quarto trimestre, com avanço de 61,9% na base anual. Um ano antes, no mesmo período, o crescimento havia sido de 65,8% na mesma base de comparação. Da base total, 41,1 milhões de clientes eram considerados ativos, ou seja, com movimentação de recursos ou contratação de produtos.

CEO Conference: as lideranças da política, da economia e dos negócios reunidas para discutir as transformações e os rumos do país em 2022. Veja como acompanhar nesta quarta-feira

As receitas, por sua vez, cresceram 214% na base anual, para 635,9 milhões de dólares no quarto trimestre.

"O Nu teve um forte começo como companhia de capital aberto, como ficou claro no nosso desempenho no quarto trimestre", afirmou David Vélez, CEO e cofundador do Nubank, no release de resultados.

"Estamos agora acelerando os esforços para crescer o ecossistema do Nu, aprimorar nossa plataforma bancária digital líder e expandir para novos mercados geográficos de forma a melhorar o acesso financeiro para muitas outras pessoas."

Um importante indicador observado pelo mercado, a ARPAC (receita média mensal por cliente ativo), atingiu 5,6 dólares no trimestre final de 2021, com avanço de 66,2% em relação ao mesmo período de 2020 (3,3 dólares). O cálculo não exclui efeitos da variação do câmbio no período.

Essa métrica é relevante porque revela se o banco digital está conseguindo rentabilizar a operação em cima de sua extensa base de clientes. Banco incumbentes possuem receitas por clientes dez vezes maiores.

A carteira de crédito, produto financeiro que mais rentabiliza a operação, saltou de 500 milhões de dólares para 2 bilhões de dólares no período de um ano, no quarto trimestre do ano passado.

O banco informou que o indicador de inadimplência -- atrasos acima de 90 dias -- se mostrou sob controle, com leve alta de 3,4% no terceiro trimestre para 3,5% no quarto, abaixo das médias de mercado (passaram de 4,7% para 5,0%).

As taxas eram aguardadas por analistas, na medida em que o quadro conjuntural aponta para a deterioração do ciclo de crédito em razão de fatores como o aumento dos juros e a fraqueza tanto do desemprego como da economia.

O lucro líquido ajustado ficou em 3,2 milhões de dólares, abaixo dos 15,8 milhões de dólares no mesmo período de 2020.

As ações do Nubank na Bolsa de Nova York e os BDRs negociados na B3 fecharam a sessão nesta terça, antes da divulgação do resultado trimestral, em forte queda de 10,66% e 12,79%, respectivamente.