Investimento em startups no Brasil atinge recorde de US$ 9,4 bi em 2021

Setor que recebeu maior volume de investimentos foi o de fintechs, com US$ 3,7 bilhões em 176 rodadas
No último ano surgiram dez novos unicórnios no Brasil — startups com valor de mercado superior a U$ 1 bilhão | Foto: Thana Prasongsin/GettyImages (Thana Prasongsin/Getty Images)
No último ano surgiram dez novos unicórnios no Brasil — startups com valor de mercado superior a U$ 1 bilhão | Foto: Thana Prasongsin/GettyImages (Thana Prasongsin/Getty Images)
Por ReutersPublicado em 13/01/2022 15:25 | Última atualização em 13/01/2022 16:27Tempo de Leitura: 2 min de leitura

As startups brasileiras receberam investimento recorde de US$ 9,43 bilhões em 2021, valor 2,5 vezes maior que no ano anterior, segundo relatório publicado nesta quarta-feira, 12, pela plataforma de inovação Distrito.

Segundo o levantamento, houve 779 transações ao longo do ano passado. Só em dezembro houve 46 rodadas, que movimentaram um total de US$ 555 milhões em aportes.

O setor que recebeu maior volume de investimentos em 2021 foi o de fintechs, com US$ 3,7 bilhões em 176 rodadas, seguido pelo de varejo (US$ 1,3 bilhão em 87 negócios) e imobiliário (US$ 1,07 bilhão em 32 rodadas).

O número de fusões e aquisições (M&As) também foi o maior da história, com 247 startups sendo compradas ou fundidas com outras empresas. As mais procuradas foram: fintechs (44), varejo (26), educação (19) e saúde (19).

Um das consequências dessa movimentação foi o surgimento de dez novos unicórnios, o jargão do mercado para classificar empresas emergentes baseadas em tecnologia e que atingiram valor de mercado superior a 1 bilhão de dólares.

Os novos unicórnios são: MadeiraMadeira, Hotmart, C6, Mercado Bitcoin, Unico, Frete.com, CloudWalk, Merama, Facily e Olist. Com isso, o Brasil já soma 21 empresas com esse status, segundo a Distrito.