HRT Participações registra pedido para IPO na CVM

Exploradora de óleo e gás na Amazônia protocolou pedido para vender ações no Novo Mercado da Bovespa
 (EXAME.com)
(EXAME.com)
M
Mirela PortugalPublicado em 02/08/2010 às 17:09.

São Paulo - Mais um IPO entra na agenda do mercado de capitais nacional: a HRT Participações em Petróleo, exploradora e produtora de petróleo e gás, entrou com pedido para registro de oferta pública inicial de ações na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Segundo o documento, o dinheiro captado na futura oferta será revertido em exploração de óleo na bacia do Solimões e para exercer direito de exploração de blocos de petróleo na Namíbia.

As ações irão estrear no Novo Mercado da BM&FBovespa, com a coordenação do banco Credit Suisse, auxiliado pelos bancos Citigroup e  Goldman Sachs. Ainda não foram divulgados detalhes sobre o número de ações emitidas e o cronograma na oferta.

Segundo o prospecto preliminar, 75% do dinheiro levantado pela abertura de capital será usado para exploração de petróleo em terra na bacia do Solimões; 15% para a extração de óleo offshore da sub-bacia de Walvis e sub-bacia de Orange, na Namíbia e 2% na exploração nas bacias maduras do Brasil, que incluem campos no Recôncavo, Espírito Santo e Rio do Peixe; e finalmente 8% para outros projetos.

A HRT é formada por ex-funcionários da Petrobras e da Agência Nacional de Petróleo (ANP) e era originalmente voltada apenas para pesquisa de sistemas petrolíferos. Sob o comando do geólogo Márcio Rocha Mello, a HRT decidiu entrar no segmento de exploração e produção de óleo e gás no fim de 2009 quando comprou 51% de participação em 21 blocos de exploração na Bacia do Solimões, no Estado do Amazonas.

Antes de adquirir as fatias das companhias Petra Energia e M&S Brasil, que haviam arrematado os blocos em leilão da ANP em 2005, a HRT tinha sido contratada para avaliar o potencial da área.

Segundo a HRT, os blocos adquiridos têm aproximadamente 50 mil quilômetros quadrados, com potencial petrolífero estimado entre 4 bilhões e 6 bilhões de barris de óleo leve e de 10 a 20 trilhões de pés cúbicos (TCF) de gás. O lucro líquido da empresa no ano de 2009 foi de 46,2 milhões de reais.

 

Prospecto Preliminar - HRT
http://d1.scribdassets.com/ScribdViewer.swf?document_id=35246392&access_key=key-14bp8z77yqmo1qk7ajtx&page=1&viewMode=list