Acompanhe:

Frigorífico Independência anuncia calote e rating é cortado

Após a decisão, a agência de risco Fitch Rating rebaixou o índice de probabilidade de inadimplência da companhia de C para D

Modo escuro

Continua após a publicidade
Frigorífico pediu recuperação judicial em março de 2009; a dívida inicial era de 3 bilhões de reais (.)

Frigorífico pediu recuperação judicial em março de 2009; a dívida inicial era de 3 bilhões de reais (.)

M
Mirela Portugal

Publicado em 30 de setembro de 2010 às, 18h50.

São Paulo - O frigorífico Independência S.A., em recuperação judicial desde 2009, anunciou nesta quinta-feira (30) que não pagará a dívida de juros sobre notas com vencimento em 2015. Segundo comunicado ao mercado, a empresa, "à luz das suas dificuldades financeiras em curso, não estará realizando o pagamento agendado". A deterioração financeira da companhia já acumulou dívidas de aproximadamente 3 bilhões de reais. O capítulo mais recente da recuperação judicial, deferida em maio de 2009,  previa pagamento das notas com vencimento em 2015, emitidas em março deste ano.

A empresa justificou a inadimplência do pagamento pela incapacidade de "retomar suas operações ao nível suficiente para cumprir suas operações previstas no plano de recuperação". Segundo o frigorífico, neste momento há negociações com um grupo de seus credores financeiros para reestruturar sua dívida em aberto e melhorar seu balanço. A empresa não deu mais detalhes, e afirmou apenas que irá "fornecer atualizações" sobre o contato.

Segundo os analistas do Barclays Capital notaram recentemente, o frigorífico teria sinalizado intenção de oferecer aos detentores das suas notas com vencimento em 2016 a troca dos títulos por uma participação majoritária na empresa. Simultaneamente, a companhia buscaria  novos recursos para impulsionar sua produção.  Os títulos, representativos dos créditos decorrentes da emissão de títulos (bonds) do Independência International (subsidiária americana da companhia) e garantidos pelo Independência no valor total de US$ 300 milhões, têm vencimento em 15/5/2015.

Rating rebaixado

Após a  divulgação do comunicado da companhia, a agência de classificação de risco Fitch Ratings rebaixou a classificação do índice de probabilidade de inadimplência da companhia (IDR - Issuer Default Rating - Rating de Probabilidade de Inadimplência do Emissor) em moeda local e estrangeira de C para D.  "A classificação das notas seniores com garantia, que vencem em 2015, reflete a inadimplência destas notas, cuja expectativa de recuperação é de cerca de 30% a 50%. Estas notas têm garantia integral e incondicional da Independência S.A e são também garantidas pelo acesso prioritário a todos os ativos tangíveis da empresa".

Segundo o analista Daniel R. Kastholm, a alavancagem da Independência se mantém elevada, e sua geração de EBITDA permanece negativa desde 2009. "As necessidades de capital de giro ficaram mais pressionadas após o plano de recuperação judicial e a retomada das atividades operacionais". No período de seis meses encerrado em 30 de junho de 2010, a Independência gerou EBITDA negativo de 31,2 milhões de reais, em comparação com o EBITDA negativo de 350 milhões de reais em 2009. A dívida total em 30 de junho de 2010 era de 1,9 bilhão, um declínio comparado a 2008 (3,1 bilhões).

Atualmente, a disposição da dívida do frigorífico é configurada em 823 milhões de reais de notas (de troca e seniores com garantia), que representam 44% da dívida total, 576 milhões de reais de linhas de capital de giro (31%) e 413 milhões de reais de dívida de financiamento ao comércio exterior (22%).

Calote

Em março deste ano, o frigorífico Independência fechou a emissão de US$ 150 milhões em eurobônus no mercado internacional. Os títulos têm vencimento de cinco anos e retorno ao investidor (yield) de 18% ao ano,  e devem ser utilizados para o pagamento de pecuaristas e outros fornecedores e capital de giro, tornando viável a continuidade do plano de recuperação judicial da empresa. No entanto, as parcelas da dívida dos meses de setembro e outubro tiveram pagamento adiado para novembro, após assembléia realizada no dia 16 de setembro. A proposta inicial apresentada pelo frigorífico era a suspensão do pagamento por quatro meses, rejeitada pelos presentes. Ao todo, são 24 parcelas para zerar o débito da indústria.

Leia mais sobre Dívidas 

Siga as notícias do site EXAME sobre Mercados no Twitter

 

 

Independência anuncia novo calote na dívida
http://d1.scribdassets.com/ScribdViewer.swf?document_id=38501131&access_key=key-1y16gex6mmh9za76r1i6&page=1&viewMode=list

Últimas Notícias

Ver mais
Como a Coreia do Sul está tentando 'copiar' o recorde das ações japonesas
seloMercados

Como a Coreia do Sul está tentando 'copiar' o recorde das ações japonesas

Há 3 horas

Em momento de baixa nas ofertas públicas de ações nos EUA, 'IPO privado' aparece como opção
seloMercados

Em momento de baixa nas ofertas públicas de ações nos EUA, 'IPO privado' aparece como opção

Há 16 horas

Cenário está bem para uma Selic terminal mais para 9,5%, diz ex-diretor do BC
seloMercados

Cenário está bem para uma Selic terminal mais para 9,5%, diz ex-diretor do BC

Há 23 horas

Quem foi Charlie Munger, homenageado em carta anual de Warren Buffett
seloMercados

Quem foi Charlie Munger, homenageado em carta anual de Warren Buffett

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais