Covid na China, PEC dos Combustíveis, balanço da Oi (OIBR3) e o que mais move os mercados

Relaxamento de restrições na economia chinesa impulsiona commodities e alivia pressão nas bolsas
China abrandar os protocolos de Covid e commodities avançam (Aly Song/Reuters)
China abrandar os protocolos de Covid e commodities avançam (Aly Song/Reuters)
Beatriz Quesada
Beatriz Quesada

Publicado em 28/06/2022 às 07:07.

Última atualização em 28/06/2022 às 07:11.

A terça-feira, 28, começa positiva nos mercados globais. As bolsas asiáticas encerraram o dia em alta, enquanto, no Ocidente, as europeias e os índices futuros americanos também operam com ganhos. O fluxo positivo vem da China, após o país abrandar os protocolos contra a Covid. A medida alivia as preocupações dos investidores sobre o crescimento global e fortalece as commodities.

O preço do petróleo Brent avança 1,6%, para US$ 116 o barril, enquanto o minério de ferro sobe quase 1% na bolsa chinesa de Dalian. Vale lembrar que, na véspera, a disparada das commodities impulsionou as ações de Vale (VALE3) e Petrobras (PETR3/PETR4), levando o Ibovespa a subir mais de 2% na contramão das bolsas americanas.

Desempenho dos indicadores às 7h (de Brasília):

  • Dow Jones futuro (Nova York): + 0,50%
  • S&P 500 futuro (Nova York): + 0,43%
  • Nasdaq futuro (Nova York): + 0,38%
  • FTSE 100 (Londres): + 1,10%
  • DAX (Frankfurt): + 0,56%
  • CAC 40 (Paris): + 1,16%
  • Hang Seng (Hong Kong): + 0,85%
  • Shangai Composite (Xangai): + 0,89%

No caso da estatal, os papéis também reagiram à aprovação de Caio Mário Paes de Andrade como novo presidente da Petrobras. A expectativa é de que a troca no comando da companhia represente uma trégua na cruzada do governo contra a política de preços da estatal.

Analistas do Itaú BBA avaliam que existe uma provável acomodação dos preços internacionais no médio prazo, o que poderia facilitar para a Petrobras manter os preços alinhados com as cotações internacionais. Paes de Andrade deve tomar posse como presidente da petrolífera ainda nesta terça.

PEC dos Combustíveis

Investidores também estarão atentos nesta terça à votação da PEC dos Combustíveis, que deve ser levada a plenário pelo relator Fernando Bezerra. A proposta pode custar R$ 35 bilhões aos cofres públicos, segundo estimativa da Bloomberg, aumentando o risco fiscal do País.

Entre as propostas da PEC 16/2022 estão o aumento de R$ 200 no valor do Auxílio Brasil, passando de R$ 400 para R$ 600, somada à criação de um “voucher caminhoneiro” de R$ 1.000, e de um reajuste do auxílio-gás em torno de R$ 70. Criadas a menos de 100 dias das eleições com objetivo de impulsionar a popularidade do presidente Jair Bolsonaro, as iniciativas durariam apenas até o final de 2022.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia

Balanço da Oi (OIBR3)

A Oi (OIBR3) divulga nesta terça seu balanço do primeiro trimestre após adiar a apresentação dos dados em uma semana.

No lugar do balanço, a Oi antecipou, de forma preliminar, os principais dados do balanço do 1º trimestre. Segundo a empresa, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de rotina – indicador de caixa operacional –, foi de R$ 1,220 bilhão, alta de 8,1% sobre o primeiro trimestre do ano passado. 

Enquanto isso, a receita líquida da Oi caiu de R$ 4,395 bilhões para R$ 4,383 bilhões, queda de 0,27%. Já o caixa encerrou o período em R$ 1,983 bilhão, montante 34,5% inferior à reportada um ano antes.