Buffett defende investimento de US$ 5 bi no Goldman

Omaha, Estados Unidos - O megainvestidor Warren Buffett fez uma defesa veemente neste sábado de um investimento de 5 bilhões de dólares por parte da Berkshire Hathaway no Goldman Sachs. Falando no encontro anual de Berkshire, Buffett afirmou que não se colocou contra o Goldman na ação de fraude feita pela Securities and Exchange Commission […]

EXAME.com (EXAME.com)
EXAME.com (EXAME.com)
DR

Da Redação

Publicado em 2 de maio de 2010 às 14h58.

Omaha, Estados Unidos - O megainvestidor Warren Buffett fez uma defesa veemente neste sábado de um investimento de 5 bilhões de dólares por parte da Berkshire Hathaway no Goldman Sachs.

Falando no encontro anual de Berkshire, Buffett afirmou que não se colocou contra o Goldman na ação de fraude feita pela Securities and Exchange Commission (SEC, órgão regulador do mercado de capitais dos EUA) ao banco. A SEC acusa o banco de investimento de ter escondido de investidores o risco nas transações de ativos escolhidos pela Paulson & Co, um fundo que apostou que tais ativos perderiam valor.

Em setembro de 2008, Berkshire obteve 5 bilhões de dólares em ações preferenciais do Goldman, que pagou 500 milhões de dólares em dividendos anuais, somados a garantias de compra de uma igual quantidade de papéis ordinários. O Goldman pode comprar de volta as ações preferenciais a 110 por cento do valor de face.

"Amamos o investimento", disse Buffett. "Não fico contra o Goldman no caso" que a SEC acusou, e isso não recaiu "dentro da minha categoria" onde questões de reputação dizem respeito à questão do investimento de Berkshire.

"Se isso levar a alguma coisa mais séria, então vamos olhar para a situação no devido momento", afirmou.

 

Mais de Mercados

Dólar volta a subir com tensões fiscais e expectativas nos mercados internacionais

Ibovespa opera em alta de olho em Campos Neto, “pauta-bomba” e desdobramentos de Petrobras (PETR4)

Dividendos da Petrobras, Vibra, balanços, IPCA-15 e PCE: os assuntos que movem o mercado

Pré-mercado: Tesla cai 3% e Li Auto desaba 8% após cortes de preços de elétricos

Mais na Exame