Mercados

Anhanguera pode levantar cerca de R$1 bi com oferta de ações

As ações ordinárias da Anhanguera devem começar a ser negociadas a partir do dia 13 de dezembro

Alunos da Anhanguera Educacional: recursos serão usados o para o plano de expansão da companhia (Germano Luders)

Alunos da Anhanguera Educacional: recursos serão usados o para o plano de expansão da companhia (Germano Luders)

DR

Da Redação

Publicado em 25 de novembro de 2010 às 09h10.

São Paulo - A Anhanguera Educacional pode levantar cerca de 1 bilhão de reais com uma oferta pública de distribuição primária de ações, que começarão a ser negociadas em dezembro.

A companhia planeja emitir 20 milhões de ações ordinárias, conforme prospecto preliminar divulgado nesta quinta-feira. Se considerado o preço de fechamento da unit da companhia na véspera, de 37,60 reais, a operação pode resultar em 752 milhões de reais.

A oferta, contudo, poderá ser acrescida de lote suplementar de 3 milhões de ações e adicional de 4 milhões de papéis, o que levaria a Anhanguera a obter 1,015 bilhão de reais, também conforme cotação de fechamento na quarta-feira.

Ainda de acordo com o documento, o processo de bookbuilding tem início nesta quinta-feira, enquanto o período de reserva das ações começará em 2 de dezembro.

No mínimo 10 por cento e no máximo 15 por cento das ações inicialmente ofertadas --sem considerar lotes adicional e suplementar-- serão destinados a investidores de varejo, que podem participar com aporte mínimo de 3 mil reais e máximo de 300 mil reais.

Os aportes que superarem este teto deverão ser feitos por investidores institucionais, acrescenta o documento.

O período de reserva das ações se encerra em 7 de dezembro, enquanto a fixação do preço dos novos papéis está prevista para o dia 9 do mesmo mês.

As ações ordinárias da Anhanguera devem começar a ser negociadas na BM&FBovespa em 13 de dezembro.

A empresa anunciou em meados de outubro que os recursos obtidos com a emissão de pelo menos 20 milhões de ações ordinárias, aprovada por seu conselho de administração, seriam destinados principalmente ao financiamento do plano de expansão da companhia, incluindo aquisições.

Na ocasião, a companhia também convocou assembleia extraordinária para considerar seu ingresso no segmento Novo Mercado da BM&FBovespa, a conversão das ações preferenciais em ordinárias e o grupamento das ações na proporção de 7 para 1.

Acompanhe tudo sobre:AçõesAnhanguera EducacionalEmpresasMercado financeiroOfertas de açõesSetor de educação

Mais de Mercados

Bancos centrais compram um quinto do ouro do mundo e querem aumentar aposta

Ibovespa sobe e recupera os 120 mil antes de decisão do Copom; dólar bate máxima em 18 meses

Copom, posse da presidente da Petrobras e incorporação da Soma pela Arezzo: o que move o mercado

PicPay estuda fazer IPO nos EUA, diz Bloomberg

Mais na Exame