Mercados

Ação da OSX sai a R$800 e empresa levanta R$2,82 bi com IPO

São Paulo - A empresa de equipamentos e serviços para a indústria de petróleo OSX, do bilionário Eike Batista, venderá ações em sua oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) a 800 reais cada, exatamente em linha com o previsto após a revisão para baixo do preço sugerido.   Com a operação, que envolve […]

EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 18 de março de 2010 às 20h40.

São Paulo - A empresa de equipamentos e serviços para a indústria de petróleo OSX, do bilionário Eike Batista, venderá ações em sua oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) a 800 reais cada, exatamente em linha com o previsto após a revisão para baixo do preço sugerido.

Com a operação, que envolve 3,5 milhões de ações ordinárias, a companhia está captando 2,82 bilhões de reais, menos de um terço da previsão inicial de até 9,92 bilhões de reais. Os especialistas acreditam que a mudança de preço e volume no IPO apenas refletiu a decisão dos investidores de não pagar mais um ágio tão elevado por uma empresa com patrimônio líquido muito pequeno e previsões de faturamento calcadas apenas em projetos.

A OSX defende no prospecto de oferta das ações ter como vantagem a demanda inicial de 48 unidades de produção, nos próximos dez anos, por parte da OGX, empresa de exploração de petróleo do grupo EBX, de Eike Batista. Os projetos teriam um custo de quase 30 bilhões de dólares e seriam apenas uma mostra de como a sinergia entre as empresas do bilionário podem impulsionar o estaleiro.

Essa interdependência entre as companhias, porém, é justamente um dos fatores de risco capazes de azedar os planos de Eike. A própria OGX, estrela do grupo, também se baseia em projetos grandiosos, mas sem sinais mais concretos de que podem sustenta uma concorrente à altura das gigantescas empresas do setor.

Outra preocupação é com possíveis conflitos de interesse entre as próprias empresas do grupo. Caso a OGX se veja implicitamente obrigada a comprar sempre da OSX, pode perder eficiência. Por outro lado, se a OGX deixar de comprar da OSX, pode inar a base do projeto da OSX e sinalizar a falta de confiança da empresa numa parceira do próprio grupo.

Com informações da agência Reuters.

Acompanhe tudo sobre:AçõesEike BatistaEmpresáriosIPOsMercado financeiroMMXOSXPersonalidades

Mais de Mercados

O plano da Reag para reerguer a GetNinjas (NINJ3)

Bolsas da Europa fecham em baixa, devolvendo parte dos ganhos em dia de CPI da zona do euro

Gavekal: inflação machuca, mas é a pobreza o maior problema dos EUA

Ibovespa fecha perto da estabilidade dividido entre Vale (VALE3) e Petrobras (PETR4)

Mais na Exame