Mercados

10 coisas que você precisa saber para lidar bem com os mercados nesta segunda-feira

Portugal Telecom desmente interesse na Oi; disputas podem inviabilizar licitação da Petrobras

Portugal Telecom nega em comunicado "qualquer operação concreta de aquisição ou fusão no mercado brasileiro" (.)

Portugal Telecom nega em comunicado "qualquer operação concreta de aquisição ou fusão no mercado brasileiro" (.)

DR

Da Redação

Publicado em 5 de julho de 2010 às 10h19.

São Paulo -  Aqui está o que você precisa saber:

1 - Portugal Telecom desmente operação de compra da Oi. A Portugal Telecom esclareceu hoje que não estuda "especificamente qualquer operação concreta de aquisição ou fusão no mercado brasileiro" depois que veículos de imprensa do Brasil e de Portugal noticiaram uma possível fusão entre a companhia e a Oi.

2 - Disputam podem inviabilizar a licitação da Petrobras. Disputas entre consórcios e riscos financeiros podem inviabilizar a megalicitação que a Petrobras lançou no ano passado para contratação de até 28 sondas a serem construídas no Brasil. Cada um dos quatro pacotes em que a licitação está dividida deve girar em torno de US$ 5,5 bilhões.

3 - Vale anuncia data de divulgação de resultados do segundo trimestre de 2010. Em comunicado ao mercado na manhã de hoje, a mineradora divulgou que apresentará seus resultados do segundo trimestre de 2010 no dia 29 de julho, quarta-feira, após fechamento dos mercados. No dia seguinte (30), e mineradora fará teleconferência com acionistas às 10 horas.

4 - Vale faz acordo para fim de greve no Canadá. A greve de 11 meses nas operações de níquel da Vale no Canadá foi encerrada por acordo da empresa com o sindicato canadense United Steelworkers. Os trabalhadores de Sudbury e Port Colborne, conseguiram reajuste salarial e novas condições válidas por cinco anos.

5 - IPC-Fipe acelera e tem inflação de 0,04% em junho.  O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), apurado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), encerrou o mês de junho com alta de 0,04%, abaixo do resultado de maio, quando havia ficado em 0,22%.

6 - Focus: mercado eleva projeções da Selic. O mercado ampliou suas estimativas para a taxa básica de juro brasileira para 12,13% ao ano ao final deste ano, já repercutindo a expectativa de que o Copom - Comitê de Política Monetária decida elevar a Selic na sua próxima reunião, no dia 20 deste mês.

7 - Indústria e  comércio iniciam segundo semestre com ritmo forte. A indústria e o comércio iniciam o segundo semestre com ritmo forte de atividade, apesar de reduções marginais do segundo para o terceiro trimestre, apontam duas pesquisas de opinião feitas com empresários.

8 - Vendas no varejo na Zona do Euro crescem, apesar da crise. As vendas no varejo da zona do euro cresceram em maio após um forte declínio em abril, apesar da crise de dívida soberana que enfraqueceu a confiança do consumidor, mostraram dados nesta segunda-feira.

9 - Bolsas da Ásia encerram sem direção comum. As principais Bolsas de Valores da Ásia fecharam sem tendência comum nesta segunda-feira (5), com o principal índice da região registrando leve recuo à medida em que investidores realizaram lucros em papéis mais defensivos.

10 - Bolsas da Europa começam a semana em alta. As Principais bolsas de valores da Europa abriram em alta nesta segunda-feira, depois de terem encerrado a semana passada no mesmo ritmo, sustentadas pela recuperação das ações dos setores automotivo e de mineração.

Acompanhe tudo sobre:3GAçõesAmérica LatinaBrasil TelecomCapitalização da PetrobrasDados de BrasilEmpresasEmpresas abertasEmpresas brasileirasEmpresas estataisEmpresas portuguesasEstatais brasileirasEuropaGás e combustíveisIndústria do petróleoMineraçãoOiOperadoras de celularPetrobrasPetróleoServiçosSiderúrgicasTelecomunicaçõesTelemarValeVivo

Mais de Mercados

Shein protocola pedido confidencial de IPO em Londres, segundo CNBC

Ibovespa recupera os 122 mil pontos de olho em índices econômicos e Magazine Luiza (MGLU3)

Smart Fit (SMFT3) confirma intenção de compra da academia Velocity

Ata do Copom, Boletim Focus e IPCA-15: o que move o mercado

Mais na Exame