Inteligência Artificial

Esta startup do Vale do Silício quer por um fim em trabalhos repetitivos nos escritórios

A empresa levantou US$ 11 milhões para desenvolver o Atom, um assistente AI que visa otimizar tarefas administrativas em empresas

Fundadores da Atomicwork: Vijay Rayapati, Kiran Darisi e Parsuram Vijayasankar (Atomicwork/Reprodução)

Fundadores da Atomicwork: Vijay Rayapati, Kiran Darisi e Parsuram Vijayasankar (Atomicwork/Reprodução)

André Lopes
André Lopes

Repórter

Publicado em 5 de setembro de 2023 às 10h13.

Última atualização em 5 de setembro de 2023 às 10h20.

A Atomicwork, uma empresa com bases em São Francisco e Singapura, captou US$ 11 milhões em financiamento semente para o lançamento do Atom, seu assistente de inteligência artificial (IA) generativa.

Especializada em automatizar fluxos de trabalho em departamentos de Recursos Humanos e TI, especialmente em ambientes de trabalho remoto ou híbrido, a empresa emprega IA conversacional para simplificar tarefas em departamentos financeiros, de RH e TI.

Fundada em setembro de 2022, a Atomicwork é uma criação de Vijay Rayapati, Kiran Darisi e Parsuram Vijayasankar, veteranos no espaço de Software como Serviço (SaaS).

A equipe identificou a necessidade de soluções de software mais eficazes para atender às demandas operacionais dos funcionários.

Antes da Atomicwork, Rayapati atuou como gerente geral na Nutanix, de nuvem, e vendeu sua startup anterior, Minjar, à mesma empresa em 2018. Darisi e Parsuram foram membros fundadores da Freshwork.

Automação é o futuro do trabalho

A Atomicwork observou que muitas empresas enfrentam dificuldades com software e processos internos complexos que exigem trabalho manual excessivo.

Tarefas demoradas, como recuperação de holerites, solicitações de hardware e buscas de documentos para reembolso ou licença, impactam negativamente a produtividade.

Para solucionar essas questões, Atom foi desenvolvido para se integrar a plataformas de colaboração como Slack e Microsoft Teams.

O assistente aprende a partir de diversos recursos da empresa, incluindo wikis, documentos de políticas e FAQs, fornecendo respostas rápidas e precisas à consultas dos funcionários.

A oferta da Atomicwork inclui uma gama de fluxos de trabalhos semi-automatizados. Enquanto os fluxos totalmente automatizados geram respostas e aceleram processos como reembolsos sem intervenção humana, os semi-automatizados oferecem um equilíbrio, simplificando pagamentos a fornecedores e aprovações de requisições.

A Atomicwork foca principalmente em empresas de médio porte, com contagens de funcionários entre 500 e 2.000, que normalmente destinam orçamentos específicos para funções de suporte aos funcionários.

Embora veja a ServiceNow como uma concorrente, a Atomicwork se destaca pela integração fundamental de AI conversacional.

A empresa planeja expandir seus serviços para abranger outras equipes de suporte ao funcionário, além de entrar em operações de vendas, operações de parceiros e operações de fornecedores.

Acompanhe tudo sobre:Inteligência artificialvale-do-silicio

Mais de Inteligência Artificial

O brasileiro vai se adaptar a conversar com robôs, diz head de atendimento do BB

Uso de IA já não é mais uma escolha, diz Marcelo Braga, CEO da IBM

Lenovo lança primeiros notebooks Copilot+ com chips Snapdragon X no Brasil

ChatGPT está fora do ar? IA generativa apresentou instabilidade nesta segunda, 17

Mais na Exame