Future of Money

Virou moda: depois de Facebook e Microsoft, Nike também mira metaverso

Empresa pede registro de marcas como bens virtuais e abre vagas de emprego focadas no desenvolvimento de peças digitais para o metaverso

Nike tem vagas de emprego para profissionais que vão ajudar a companhia no desenvolvimento de peças para o metaverso (Qilai Shen/Bloomberg)

Nike tem vagas de emprego para profissionais que vão ajudar a companhia no desenvolvimento de peças para o metaverso (Qilai Shen/Bloomberg)

GR

Gabriel Rubinsteinn

Publicado em 2 de novembro de 2021 às 21h54.

Última atualização em 3 de novembro de 2021 às 10h45.

Depois do Facebook anunciar um plano ambicioso para criação de um metaverso e da Microsoft seguir pelo mesmo caminho, outra gigante mostrou estar bastante interessada na inovação: a Nike.

De acordo com documentos enviados ao setor de registro de patentes dos EUA, a empresa de artigos esportivos e calçados busca registrar seus produtos como "bens virtuais".

Em um trecho do documento, a Nike identifica a proteção de marca registrada como “bens virtuais para download, ou seja, programas de computador com calçados, roupas, chapéus, óculos, bolsas, bolsas esportivas, mochilas, equipamentos esportivos, arte, brinquedos e acessórios para uso online e em mundos virtuais online”.

O pedido sugere que a companhia planeje vender produtos virtuais, possivelmente como NFTs, ou simplesmente tentando impedir que alguém o faça sem autorização da marca. A primeira opção ganhou ainda mais força depois que a empresa divulgou a abertura de quatro vagas de emprego para "designers de materiais virtuais".

Segundo o anúncio das vagas, os contratados trabalharão com o time de designer de materiais da Nike "para criar e visualizar os mais sofisticados e inovadores materiais virtuais conceituais do mundo utilizando ferramentas 3D".

Além disso, afirma que "essa posição estará no setor de Criação de Produtos Digitais, um time focado em começar a revolução virtual e digital na Nike". As posições irão desempenhar um papel “na redefinição de nosso mundo digital, conduzindo-nos para o metaverso e aumentando as capacidades de nossa equipe”, diz a descrição das vagas.

No documento sobre o registro de marcas e patentes, a Nike também pede o registro do seu popular slogan "Just Do It", da sua histórica logomarca, conhecida como "Swoosh", e de outras marcas ligadas à empresa, como "Air Jordan" e "Jumpman".

O documento foi enviado no final de outubro, mas deve demorar um bom tempo até ser analisado. O Escritório de Patentes e Marcas Registradas dos EUA ainda não foi enviado aos examinadores, e que isso deve acontecer apenas seis meses depois de feito o pedido.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube

Acompanhe tudo sobre:EXAME-no-InstagramFacebookMetaversoMicrosoftNikeRealidade virtual

Mais de Future of Money

O impacto tokenização de commodities: o caso dos tokens de ouro do HSBC

Tokenização do agronegócio: a tecnologia revoluciona financiamento para o setor

Eleições nos EUA estão ligadas à aprovação dos ETFs de ether; entenda a influência

Gigantes cripto citam 'marco significativo' para o setor e 'legitimação' da Ethereum com ETFs

Mais na Exame