Acompanhe:

Telegram pretende criar corretora própria de criptomoedas, revela CEO

Pavel Durov defendeu um aumento na descentralização de serviços ligados ao setor para evitar casos como o da FTX

Modo escuro

Continua após a publicidade
CEO do Telegram defendeu criação de corretora descentralizada de criptomoedas (Chesnot / Colaborador/Getty Images)

CEO do Telegram defendeu criação de corretora descentralizada de criptomoedas (Chesnot / Colaborador/Getty Images)

J
João Pedro Malar

Publicado em 30 de novembro de 2022 às, 16h17.

O CEO da rede social Telegram, Pavel Durov, anunciou nesta quarta-feira, 30, que a empresa pretende criar uma série de "ferramentas descentralizadas", incluindo uma corretora própria de criptomoedas, após o colapso da FTX, a segunda maior exchange do setor.

"A indústria de blockchain foi construída com a promessa de descentralização, mas acabou concentrada nas mãos de poucos que começaram a abusar de seu poder. Como resultado, muitas pessoas perderam seu dinheiro quando a FTX, uma das maiores exchanges, faliu", declarou Durov na mensagem compartilhada com os usuários do Telegram.

(Mynt/Divulgação)

Ele acredita que a solução para esse problema é "clara": "projetos baseados em blockchain devem voltar às suas raízes – descentralização. Os usuários de criptomoedas devem mudar para transações sem precisar de confiança e carteiras auto-hospedadas que não dependem de terceiros".

Durov defendeu que os desenvolvedores busquem "afastar a indústria de blockchain da centralização" a partir da criação de aplicativos que sejam descentralizados, rápidos e fáceis de usar. Para ele, esses projetos são "finalmente" viáveis atualmente.

O CEO do Telegram citou plataformas baseadas em blockchains, caso do TON, que permitem a criação de aplicativos de forma rápida e com poucas pessoas envolvidas, e que poderão também permitir a hospedagem de aplicativos já existentes e populares. Ele ainda criticou o blockchain Ethereum, que segundo ele "permanece desatualizado e caro mesmo após seus ajustes recentes)".

"O próximo passo do Telegram é construir um conjunto de ferramentas descentralizadas, incluindo carteiras sem custódia e corretoras descentralizadas para milhões de pessoas negociarem e armazenarem criptomoedas com segurança", revelou Durov.

A expectativa do empresário é "corrigir os erros causados ​​pela centralização excessiva, que decepcionou centenas de milhares de usuários de criptomoedas".

"O tempo em que as ineficiências das plataformas justificavam a centralização já deveria ter ido embora. Com tecnologias como a TON atingindo seu potencial, a indústria de blockchain deve finalmente ser capaz de cumprir sua missão principal – devolver o poder às pessoas", declarou.

Comece seu portfólio de criptomoedas. A Mynt é uma empresa BTG Pactual para você comprar e vender crypto com segurança e atendimento 24 horas. Abra agora sua conta e desbloqueie seu mundo crypto.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok  

Últimas Notícias

Ver mais
Em 2024, a autocustódia cripto ainda é a melhor solução? Descubra os riscos e opções
Future of Money

Em 2024, a autocustódia cripto ainda é a melhor solução? Descubra os riscos e opções

Há 3 horas

Telegram deve passar de um bilhão de usuários neste ano, diz fundador
Tecnologia

Telegram deve passar de um bilhão de usuários neste ano, diz fundador

Há 5 horas

'Coincidência' que fez bitcoin subir após halvings anteriores pode se repetir este ano, aponta BTG
Future of Money

'Coincidência' que fez bitcoin subir após halvings anteriores pode se repetir este ano, aponta BTG

Há 19 horas

Análise: bitcoin pode fechar 3 semanas em queda e tendência de alta perde força
Future of Money

Análise: bitcoin pode fechar 3 semanas em queda e tendência de alta perde força

Há 20 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais