Queda das criptomoedas: chegamos mesmo ao fundo do poço?

O fiasco do protocolo Terra e suas criptomoedas LUNA e UST pode representar os últimos dias de tendência de baixa no mercado ou o início de uma recessão mais longa?
Mercado cripto sofre com forte queda em 2022 (Reprodução/Unsplash)
Mercado cripto sofre com forte queda em 2022 (Reprodução/Unsplash)
D
Da RedaçãoPublicado em 12/06/2022 às 09:06.

*Por Nathan Thompson

A tragédia terrível com o protocolo Terra e suas criptomoedas LUNA e UST resultou na perda de cerca de $56 bilhões, mas pode colocar um ponto final em seis meses de tendência de queda. Por quê? Em uma palavra: capitulação.

A implosão do UST foi tão apocalíptica que pode ser comparada aos piores eventos de capitulação de criptomoedas, como o colapso da corretora de bitcoin Mt. Gox em 2014, o estouro da bolha das ofertas iniciais de moedas (ICOs) em 2018 e o surto de covid-19 em março de 2020. Todos esses eventos precederam o início de mudanças novas e positivas no mercado de criptoativos.

Segundo a Investopedia, capitulação é "o aumento dramático da pressão de venda em um mercado em queda ou a segurança que marca uma rendição em massa por parte dos investidores. A queda abrupta nos preços de mercado pode marcar o fim do seu declínio, uma vez que aqueles que não venderam durante a crise provavelmente não o farão tão cedo."

Em 2016, uma capitulação marcou o fim de um longo declínio no mercado de cripto. No entanto, em janeiro de 2018, outra capitulação inaugurou uma tendência de baixa que levou o bitcoin a perder cerca de 80% de seu valor, que não foi revertido até a ocorrência de uma segunda capitulação em dezembro daquele ano.

(Mynt/Divulgação)

Dieta econômica

A queda expressiva de ativos com a qual os investidores de cripto se depararam no episódio do Terra pode deixar a tendência decrescente com os dias contados ou ser o início de uma desaceleração gradual até que outra liquidação sinalize o retorno do crescimento. Vamos considerar as opções.

Obviamente, os mercados de criptoativos não vão se recuperar enquanto o ambiente macroeconômico continuar fraco. Agora que a inflação é um grande problema em todo o mundo, o Federal Reserve (Fed) e outros grandes bancos centrais pegaram suas economias inchadas e cheias de dinheiro e as colocaram no equivalente financeiro a uma dieta com baixo teor de gordura combinada com sessões brutais de ginástica. Enquanto não houver queda na taxa de inflação, vários meses dolorosos podem estar por vir.

Além disso, a China ainda está tentando manter sua política de "covid zero", bloqueando suas zonas econômicas mais importantes, enfrentando uma grande escassez de combustível e trigo devido à guerra na Ucrânia e grupos de burocratas mal informados que tentam afogar a indústria de criptomoedas em burocracia. As pessoas não vendem com prejuízo durante períodos de baixa sem motivo, e os que foram listados acima são bem contundentes.

Pode parecer que estou dando murro em ponta de faca, mas o lado bom disso é que as más notícias podem ter acabado, o que é muito relevante para um mercado voltado para o futuro como o de criptos, já que seus preços são afetados por notícias ruins com muita rapidez.

Apesar da série de infortúnios, o bitcoin ainda está mantendo importantes níveis de suporte. Os investidores podem ver isso como uma janela de oportunidade para comprar ativos de qualidade a preços baixíssimos antes que as coisas mudem de rumo. E o que eles dizem? Que você pode ganhar dinheiro quando o mercado está em alta, mas que você precisa de um mercado em baixa para acumular riqueza.

Apesar dos temores de uma longa recessão, o jogo pode ter começado a virar. Os títulos do governo dos EUA estão em alta a cerca de 2% ao ano e tendem a chegar a 4%, o que mostra que os aumentos das taxas estão começando a fazer efeito. Se isso for verdade e a consequência for a queda do Índice de Preços ao Consumidor, os bancos centrais poderiam pausar os programas de aumento de taxas e os mercados de criptomoeda poderiam voltar a crescer.

Por enquanto, o bitcoin está em queda de quase 60% em relação à sua máxima histórica, e a julgar pelas tendências de queda anteriores, ainda poderá cair um pouco mais antes de atingir seu ponto mais baixo, mas esse tipo de volatilidade já aconteceu muitas vezes na história das criptomoedas e foi justamente a alternância entre altos e baixos que nos atraiu como investidores.

Ao longo de sua história, o mercado cripto mudou em ciclos semelhantes às quatro estações. Tendências de baixa correspondem ao inverno. Quando passo frio no meio do ano, acho o inverno desagradável, porém necessário para que a natureza recupere suas forças e o ciclo da agricultura se renove nas estações subsequentes.

Este artigo não constitui ou tem como objetivo o aconselhamento financeiro.

*Nathan Thompson é redator líder de Tecnologia da Bybit, uma das exchanges de criptomoedas que mais cresce no mundo. Antes disso, trabalhou como jornalista por mais de dez anos cobrindo o Sudeste Asiático.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok