Quase 25% dos jogadores de Axie Infinity dependem do jogo para sobreviver

Yield Guild Games, grupo filipino que promove a acessibilidade aos jogos que pagam em criptomoedas, é responsável pelo sustento de jogadores em 6 países, incluindo o Brasil
"Bolsas de estudos" financiadas por empresas como FTX e Coinbase geram oportunidade de renda a jogadores (Yield Guild Games/Divulgação)
"Bolsas de estudos" financiadas por empresas como FTX e Coinbase geram oportunidade de renda a jogadores (Yield Guild Games/Divulgação)
Por Mariana Maria SilvaPublicado em 22/02/2022 15:31 | Última atualização em 22/02/2022 15:31Tempo de Leitura: 4 min de leitura

Os jogos play-to-earn, ou “jogue para lucrar” em português, oferecem aos seus jogadores a oportunidade de gerar renda em criptomoedas diversas, sem a necessidade de muitos recursos, o oposto do que ocorre com os jogadores profissionais e streamers atualmente. Um dos pioneiros de maior destaque do gênero é o jogo Axie Infinity, cuja criptomoeda valorizou mais de 16.000% em 2021.

No entanto, para jogar Axie Infinity é necessário comprar os “Axies”, NFTs dos personagens do jogo, fator que pode ser limitante para muita gente. Pensando nisso, grupos como a Yield Guild Games surgiram para oferecer “bolsas de estudos”, nas quais o jogador iniciante recebe os NFTs necessários a partir do patrocínio de empresas, e em troca, compartilha parte de sua renda com o grupo, também conhecido como “guilda”.

A primeira e maior comunidade criada com este fim foi a Yield Guild Games, que com foco exclusivo em Axie Infinity e o apoio de gigantes do universo cripto como FTX e Coinbase, ajudou a driblar a crise econômica nas Filipinas, seu país de origem.

Uma pesquisa do grupo revelou que, atualmente, a YGG está presente em 6 países, incluindo o Brasil. Como parte de sua proposta de “proporcionar oportunidades econômicas transformadoras”, o fornecimento de bolsas é priorizado em países que sofrem de crises econômicas, onde faltam oportunidades de emprego e o auxílio do governo é limitado.

O grupo desempenhou um papel importante para conter as consequências econômicas negativas geradas pela pandemia do coronavírus, que perdura desde 2020. Com a maioria de seus jogadores na faixa dos 18 aos 24 anos de idade, cada um recebe em média 2.919 SLP por mês. SLP é uma das criptomoedas utilizadas no Axie Infinity, que pode ser posteriormente trocada por dinheiro fiduciário, como o dólar ou o Real.

Já com a idade necessária para ingressar em cursos de graduação, 42% dos entrevistados afirmaram que estão matriculados em instituições de ensino, enquanto 46% afirmou que o jogo em blockchain representa uma renda extra, segundo a pesquisa.

Quando perguntados sobre como gastam seus ganhos no jogo, 23% dos bolsistas afirmaram que comprar comida e mantimentos era sua principal prioridade. Em outra pergunta, 21% respondeu que agora conseguia “fornecer as necessidades do dia a dia para mim e minha família”.

A pesquisa elencou os 12 principais destinos para o dinheiro ganho no jogo:

  • Comida
  • Conta de luz ou aluguel
  • Economias
  • Remédios
  • Pagamento de dívidas
  • Eletrodomésticos
  • Matrícula e mensalidade de escola ou faculdade
  • Reinvestimento no Axie Infinity
  • Fundo de emergência
  • Investimento em SLP
  • Abrir um negócio próprio
  • Contas médicas

“Com os jogos play-to-earn como Axie Infinity, sendo facilmente acessíveis via celular, os bolsistas têm a flexibilidade de jogar sempre que tiverem tempo. Eles não precisam jogar o dia inteiro, e leva apenas algumas horas do dia para ganhar essa renda adicional”, afirmou Kookoo, gerente de bolsas da YGG.

Apesar do surgimento de outros grandes jogos do gênero, o Axie Infinity continua atuando como um dos principais games play-to-earn, apresentando resultados estrondosos e chegando a processar 560% mais transações que a rede Ethereum, um dos principais blockchains do mundo.

No Brasil, o setor encontra-se em expansão e já conta com grupos dedicados à prática e aprendizado, além de uma produtora, trilhando o caminho rumo à uma economia digital, imersiva e, principalmente, divertida.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok