Future of Money

China revela foco em Web3 e incentivos para NFTs e projetos descentralizados

País proibiu operações com criptomoedas, mas segue investindo em outras áreas ligadas à tecnologia blockchain

China retomou iniciativas ligadas a metaverso, blockchain e criptoativos (peng song/Getty Images)

China retomou iniciativas ligadas a metaverso, blockchain e criptoativos (peng song/Getty Images)

João Pedro Malar
João Pedro Malar

Repórter do Future of Money

Publicado em 20 de dezembro de 2023 às 15h01.

Última atualização em 20 de dezembro de 2023 às 15h28.

O governo da China ressaltou na última terça-feira, 19, que pretende aumentar as iniciativas voltadas para o desenvolvimento dos segmentos de tokens não fungíveis (NFTs, na sigla em inglês) e de aplicações voltadas para as finanças descentralizadas (DeFi, na sigla em inglês) nos próximos anos, destacando o interesse do país nessa área.

O Ministério da Indústria e Informação Tecnológica falou sobre o tema em resposta a uma solicitação de informações sobre as políticas previstas para a área. Segundo a pasta, "nosso departamento atribui grande importância ao desenvolvimento da indústria Web3", tendo o desenvolvimento do segmento como uma "tarefa-chave".

Na avaliação da pasta, a China possui uma "boa base industrial e amplo espaço de desenvolvimento para o desenvolvimento da Web3. Em particular, o ambiente político, a capacidade técnicas e os ricos cenários de aplicação são as vantagens únicas do país". O documento, entretanto, não citou a proibição envolvendo uso de criptomoedas no país.

O ministério citou ainda iniciativas recentes adotadas com foco no setor, como regulação para a tecnologia blockchain e seus usos e a promoção da criação de estratégias locais para o segmento, como as adotadas em Pequim e Shanghai para "aproveitar as novas oportunidades de desenvolvimento com a Web3".

  • Aproveite todas as possibilidades do mundo crypto. A Mynt ajuda você a explorar o melhor do mercado com segurança e diversidade de criptomoedas. Clique aqui para abrir sua conta.

China e Web3

Como próximos passos, o governo da China afirmou que pretende "fortalecer a interação colaborativa com departamentos relevantes para promover a inovação tecnológica da Web3 e o desenvolvimento industrial de alta qualidade".

Para isso, o ministério pretende "fortalecer as pesquisas sobre Web3, formulando um documento de estratégia de desenvolvimento" concentrado nas áreas de NFTs e aplicativos descentralizados (dApps, na sigla em inglês) e buscando "acelerar a aplicação inovadora da Web3 e a construção de um ecossistema digital".

Outro foco será na pesquisa técnica e supervisão de empresas, universidades e centros de pesquisa, buscando "alcançar avanços nas principais tecnologias essenciais em blockchain, computação de privacidade e contratos inteligentes". Há, ainda, o objetivo de aumentar os intercâmbios e cooperações internacionais sobre o tema.

Além disso, o Ministério da Indústria pretende "melhorar a compreensão e conscientização do público sobre a tecnologia Web3 por meio da disseminação da popularização científica na China e outras plataformas oficiais de novas mídias", promovendo projetos pilotos de casos de uso, incluindo um de "identidade digital distribuída".

yt thumbnail

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | Tik Tok

Acompanhe tudo sobre:ChinaNFTsDeFiWeb3

Mais de Future of Money

Por que as marcas não podem ignorar o blockchain: a transformação da interação com o consumidor

A solução para as barreiras de liquidez global nos investimentos

Investidores institucionais não acreditam em alta do bitcoin no curto prazo, aponta relatório

Dolce & Gabbana é processada nos EUA após problemas em coleção de NFTs

Mais na Exame