Goose Island, da Ambev, entra no setor de NFTs para promover rótulo raro

Quem comprar uma das 100 unidades da Bourbon County disponíveis no Brasil vai ganhar um token em blockchain comemorativo e exclusivo; vendas começam nesta quarta

A febre dos NFTs continua atraindo grandes marcas para o universo dos criptoativos. Nesta quarta-feira, 15, quem anunciou sua entrada no setor foi a cervejaria Goose Island, da Ambev, que vai lançar a safra 2020 da sua Bourbon County Stout com uma ação que utiliza os tokens não-fungíveis e a tecnologia blockchain.

A cerveja, uma Imperial Stout maturada em barris de whisky bourbon criada pelo filho do fundador da marca, Greg Hall, é produzida uma vez por ano, já foi eleita a melhor cerveja do mundo no World Beer Cup e é definida pela própria empresa como o seu "rótulo mais aguardado". Possui teor alcoólico de 14,7% e 60 IBU.

“A chegada da Bourbon County é sempre muito esperada anualmente. Então, queremos anunciar esse momento de maneira especial. Os NFTs têm gerado cada vez mais interesse nas pessoas em um período que o digital se une cada vez mais com o real. Com essa iniciativa, levamos para os amantes dessa cerveja toda a experiência que ele já conhece ao poder degustá-la e ainda somamos esse momento com uma inovação dentro do universo cervejeiro no país tornando-a definitivamente em um artigo digno de colecionador”, afirma Guilherme de Almeida Aguiar, gerente de marketing de Goose Island.

No Brasil, a Goose Island faz parte do Fundo de Bebidas da ZX Ventures, hub de aceleração e inovação da Ambev e que busca construir o portfólio de bebidas do futuro da companhia por meio de novos produtos e parcerias.

Serão disponibilizadas 100 unidades no Brasil, e quem conseguir garantir a sua vai receber também um NFT do rótulo, em parceria com a NFTrend, marketplace brasileiro focado em tokens não-fungíveis. A venda da cerveja, que custa R$ 180, será realizada na própria plataforma, numa página exclusiva da cervejaria.

É a segunda iniciativa ligada à AB InBev, grupo do qual a Ambev faz parte, no setor de NFTs - a primeira no Brasil. Antes, a Budweiser, que também faz parte do grupo, comprou, nos EUA, uma arte digital representada em um token não-fungível. A obra registrada em blockchain, do famoso artista Tom Sachs, que já trabalhou em colaboração com a Nike, se tornou a foto de perfil no Twitter da marca. A Budweiser também teria comprado um endereço na rede Ethereum - o beer.eth.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também