Estados Unidos lidera mineração de bitcoin após proibição na China

Atividades de mineração de bitcoin na China "caíram para zero", de acordo com o Cambridge Centre for Alternative Finance. EUA, Cazaquistão e Rússia tomam a liderança da indústria

Os Estados Unidos se tornaram líderes mundiais no mercado de mineração de bitcoin, após a proibição desta indústria na China, afirma o Cambridge Centre for Alternative Finance (CCAF).

Os últimos dados demonstram que a mineração norte-americana compõe 35,4% da taxa de hash global – todo o poder computacional utilizado para minerar bitcoin no mundo – desde o final de agosto, o que quer dizer que este número mais que dobrou desde o final de abril, quando era 16,8%.

Cazaquistão e Rússia ficam em segundo e terceiro lugar, com 18,1% e 11%, respectivamente. Em abril, os números eram 8,2% e 6,8%.

A parcela da China na mineração “caiu para zero”, de acordo com a CCAF, após a proibição desta prática no país.

Enquanto o efeito da proibição da China no médio prazo foi uma queda de 38% na taxa de hash global em junho, houve uma recuperação em julho e agosto, sugerindo que as operações de mineração de bitcoin chinesas migraram seus equipamentos com sucesso para outros países.

A dominância da China na indústria de mineração de bitcoin atingiu o seu auge em setembro de 2019, compondo 75% das operações. Contudo, a tendência no curto prazo sugere que agora não haverá um vencedor. A proibição fez com que empresas percebessem a necessidade de espalhar suas operações em diversas localidades, ao invés de centralizá-las em um único lugar.

Texto traduzido por Mariana Maria Silva e republicado com autorização da Coindesk

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também