CME lança minicontratos futuros de bitcoin e pode impulsionar criptomoeda

Bolsa de Chicago começa a negociar novo produto ligado ao bitcoin nesta segunda-feira e pretende atrair novos investidores com custo e risco reduzidos

A Chicago Mercantile Exchange (CME), uma das mais importantes bolsas de mercadorias e principal plataforma de negociação de derivativos do mundo, iniciou nesta segunda-feira a negociação de minicontratos futuros de bitcoin. O produto foi anunciado no final de março, mas ainda não estava disponível para os investidores.

"Temos o prazer de apresentar este novo contrato em um momento em que continuamos a ver um crescimento consistente de liquidez e participação em nossos contratos futuros de e em opções de criptoativos", disse Tim McCourt, diretor global de Índice de Ações e Produtos de Investimento Alternativos do CME Group, em comunicado. "Com um décimo do tamanho de um bitcoin, os futuros de Micro Bitcoin fornecerão uma maneira eficiente e econômica para uma ampla gama de participantes do mercado - de instituições a operadores sofisticados e ativos - ajustar sua exposição de bitcoin e aprimorar suas estratégias de negociação, ao mesmo tempo em que retém os benefícios dos futuros de bitcoin padrão do CME Group."

O lançamento dos minicontratos futuros de bitcoin pode reduzir barreiras de entrada e favorecer a adoção desse tipo de negociação, já que o seu custo será reduzido e, consequentemente, também o seu risco. Com mais investidores com exposição ao bitcoin, o novo produto pode também aumentar a popularização das criptomoedas como um todo.

"As criptomoedas nunca foram tão populares quanto atualmente e estamos muito felizes em apoiar o lançamento dos minicontratos futuros de bitcoin", disse Steven Sanders, vice-presidente executivo da Interactive Brokers. "Esse contrato de menor porte permitirá que mais clientes individuais sofisticados participem do mercado e permitirá que nossos clientes institucionais gerenciem com mais precisão sua exposição ao bitcoin."

A Bolsa de Chicago já oferece a negociação de contratos futuros de bitcoin desde 2017 e de ether desde fevereiro de 2021, sendo uma das plataformas mais populares do mundo para esse tipo de operação, especialmente entre investidores institucionais, que têm maior aceitação por uma bolsa consolidade e totalmente regulada, em detrimento das corretoras de criptoativos.

No curso "Decifrando as Criptomoedas" da EXAME Academy, Nicholas Sacchi, head de criptoativos da Exame, mergulha no universo de criptoativos, com o objetivo de desmistificar e trazer clareza sobre o funcionamento. Confira.

 

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.