Após comprar bitcoin, MicroStrategy dobra capital e vê preço de ações triplicar

Após comprar mais de US$ 1 bilhão em bitcoin e sofrer enxurrada de críticas, Microstrategy dobra investimento e vê alta de 200% em suas ações

Desde que anunciou que alocaria parte do seu capital em bitcoin (BTC), a empresa de softwares MicroStrategy viu o seu investimento no criptoativo dobrar de valor. Mas não foi só nessa frente que a empresa lucrou: desde que começou a investir em bitcoin, o preço das ações da companhia triplicou.

A MicroStrategy anunciou sua entrada no mercado de criptoativos no final de agosto, com uma compra de 250 milhões de dólares em bitcoin. Foram adquirido exatos 21.454 BTC, ao preço de 11.653 dólares cada. Pouco depois, em setembro, uma nova compra, de mais 175 milhões de dólares, por mais 16.796 bitcoins a um preço médio de 10.419 dólares cada.

À época, a empresa justificou o investimento com base em “fatores que estavam influenciando o panorama econômico e de negócios” que estariam “criando riscos de longo prazo para o planejamento financeiro da companhia”, como as crises econômica e de saúde pública causadas pela pandemia.

Mais tarde, em dezembro, a empresa fez sua terceira entrada, de 50 milhões de dólares para comprar 2.574 BTC a um preço médio de 19.427 dólares. E, por fim, em 21 de dezembro, o quarto e maior aporte: a MicroStrategy arrecadou 650 milhões de dólares com a oferta de notas conversíveis e utilizou todo o valor para adquirir mais 29.646 BTC a um preço médio de 21.925 dólares.

Sem novas compras desde então — pelo menos nenhum anunciada publicamente como das outras vezes — a MicroStrategy fechou 2020 com 1,125 bilhão de dólares investidos em 70.470 bitcoins, a um preço médio de 15.964 cada.

O que poderia parecer um movimento de altíssimo risco para a companhia, entretanto, por ora tem mostrado resultados mais do que satisfatórios: com o bitcoin cotado atualmente na faixa de 32 mil dólares, o investimento anunciado pelo CEO da empresa, Michael Saylor, mais do que dobrou de valor — e isso não é pouca coisa, já que aconteceu em menos de 6 meses e os ganhos ultrapassam a casa do bilhão de dólares.

Mas não é só no seu patrimônio que a MicroStrategy colhe frutos da decisão de investir no mercado de criptoativos, já que a alta do bitcoin e o aumento do capital da empresa tiveram reflexos também nas ações da companhia, listada na Nasdaq.

Em agosto, antes do primeiro aporte em bitcoin, os papeis da empresa eram negociados a 137 dólares. Nesta segunda-feira (4), a cotação gira em torno de 420 dólares — um aumento de mais de 200%. Segundo especialistas, a valorização acompanha o aumento no valor do balanço da empresa.

Depois de ser alvo de críticas por apostar tão alto no bitcoin e, principalmente, por emitir títulos de dívida para fazer isso, Michael Saylor parece ter acertado ao ignorar as polêmicas e seguir em frente com seu plano — pelo menos por enquanto.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.