De olho na Web3, Google cria time para ajudar desenvolvedores blockchain

Gigante do Vale do Silício quer tornar Google Cloud a primeira opção para desenvolvedores da Web3 e está montando time para oferecer serviços relacionados à tecnologia blockchain
Empresa quer tornar Google Cloud referência para desenvolvedores da Web 3.0 (Getty Images/FABRICE COFFRINI)
Empresa quer tornar Google Cloud referência para desenvolvedores da Web 3.0 (Getty Images/FABRICE COFFRINI)
Por Gabriel MarquesPublicado em 06/05/2022 18:48 | Última atualização em 06/05/2022 18:48Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O Google, gigante da tecnologia do Vale do Silício (EUA), está montando uma equipe para desenvolver serviços e soluções para desenvolvedores de aplicações em blockchain, com foco na expansão da Web 3.0. De acordo com um e-mail interno vazado nesta sexta-feira, 6, o Google Cloud quer se tornar a primeira opção de computação em nuvem para esses profissionais.

“Enquanto o mundo ainda está no início da adoção da Web3, é um mercado que demonstra um potencial enorme, ao mesmo tempo em que vários dos nossos clientes nos pedem para aumentar suporte para tecnologias relacionadas a Web3 e cripto”, escreveu Amit Zavery, vice-presidente do Google Cloud.

(Mynt/Divulgação)

Segundo Zavery, a empresa não quer surfar a onda da Web3 diretamente, mas sim oferecer serviços de backend para desenvolvedores interessados em escrever seus próprios códigos na nova fase da internet. “Estamos provendo tecnologias para empresas que usam e se aproveitam da natureza distributiva da Web3 em seus negócios e companhias atuais”, disse ele ao canal de TV americano CNBC.

No futuro, a gigante de Mountain View pode criar um sistema para ser usado por outras empresas que transforma os dados contidos no blockchain mais simples de serem explorados, ao mesmo tempo em que simplifica o processo de construir e validar nós e registrar transações, acrescentou o vice-presidente. Além disso, essas ferramentas devem funcionar dentro de outros ecossistemas de computação, como o Amazon Web Services.

Em fevereiro, durante a conferência de desenvolvedores da Alphabet, controladora do Google, o CEO Sundar Pichai já havia dado a entender que tais projetos estavam a caminho. Quando perguntado sobre como enxergava a Web3, Pichai respondeu: “Nosso time de Cloud está estudando como podemos ajudar as necessidades de nossos clientes em construir, transacionar, guardar valores e desenvolver novos produtos na plataforma do blockchain. Com certeza estamos olhando para isso com atenção e dando suporte onde conseguimos”.

Essa não é a primeira vez que uma das maiores empresas do mundo demonstrou interesse na Web3 e em blockchain. Em janeiro, o próprio Google anunciou um ex-executivo do PayPal para administrar sua divisão de pagamentos, que incluiria criptomoedas.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok