Future of Money

Criptomoeda despenca 60%, torna stablecoin instável e afeta até o bitcoin

Após perder a paridade com o dólar no fim de semana, UST e LUNA entram em "espiral da morte" e despertam desconfiança no mercado cripto

SAN SALVADOR, EL SALVADOR - 2021/09/10: Workers check the price of Bitcoin on a laptop..
The Echeveria Importer business, where motorcycle repair parts are sold has decided to register as a business in the Chivo Wallet, although no customers have paid with the crypto.
El Salvador's government introduced the Chivo Wallet amidst Bitcoin becoming a legal tender since the 7th of September. The Crypto trading application rolled out with several technical issues as many opted in to receive a $30 USD financial incentive. (Photo by Camilo Freedman/SOPA Images/LightRocket via Getty Images) (SOPA Images/Getty Images)

SAN SALVADOR, EL SALVADOR - 2021/09/10: Workers check the price of Bitcoin on a laptop.. The Echeveria Importer business, where motorcycle repair parts are sold has decided to register as a business in the Chivo Wallet, although no customers have paid with the crypto. El Salvador's government introduced the Chivo Wallet amidst Bitcoin becoming a legal tender since the 7th of September. The Crypto trading application rolled out with several technical issues as many opted in to receive a $30 USD financial incentive. (Photo by Camilo Freedman/SOPA Images/LightRocket via Getty Images) (SOPA Images/Getty Images)

GR

Gabriel Rubinsteinn

Publicado em 10 de maio de 2022 às 14h18.

Nos últimos dias, o mercado de criptoativos passou por momentos de grande tensão, não só pela queda no preço da maioria dos ativos, acompanhando movimento semelhante em outros mercados de risco como ações, mas também por causa do risco sistêmico envolvendo um dos maiores protocolos em blockchain do mundo: o projeto Terra e suas criptomoedas UST e LUNA.

Com a queda de preços, a stablecoin nativa do blockchain Terra, o UST, perdeu a sua paridade com o dólar no sábado, 7, e desencadeou uma série de problemas, afetando inclusive o bitcoin.

Criada pela Terraform Labs, diferentemente de outras criptomoedas de valor estável, que possuem um lastro em dólar ou outros ativos, a UST é uma stablecoin algorítmica, cuja paridade com o dólar deveria ser garantida pela troca de 1 dólar em UST para 1 dólar em LUNA a qualquer momento e de forma automática, conforme a necessidade.

No entanto, dentro deste modelo, existem alguns riscos, como a chance do token LUNA perder muito valor e sua "queima" não ser suficiente para lastrear o UST. Foi o que começou a acontecer com a queda de preços generalizada do mercado cripto nos últimos dias.

Por conta da piora no cenário macroeconômico, devido à guerra na Ucrânia, o avanço da covid-19 na China e as políticas econômicas que elevaram taxas de juros em diversos países, o mercado cripto iniciou um movimento de baixa acentuado na última semana, que também teve um grande impacto no token LUNA.

Com essa queda mais forte, detentores da stablecoin UST e, principalmente, usuários que possuíam grandes alocações no Anchor, plataforma de DeFi do projeto Terra, começaram a ficar receosos com uma possível perda da paridade do UST com o dólar e começaram a trocar a stablecoin por outras, criando uma grande pressão vendedora na UST.

Com essa enorme pressão vendedora, a UST iniciou um grande movimento de baixa, perdendo a paridade com o dólar e, consequentemente, também com o USDT e outras stablecoins, gerando um movimento de pânico e busca por liquidez dentro do mercado. Nesse cenário, o Anchor, que era a principal plataforma de DeFi do blockchain Terra, começou a ser “esvaziada” em um ritmo extremamente acelerado, perdendo mais US$ 10 bilhões em depósitos em apenas dois dias.

Com o grande movimento de venda de UST, mais unidades de LUNA precisariam ser emitidas para continuar assegurando a conversão de 1 dólar de UST para 1 dólar de LUNA, aumentando ainda mais a oferta de LUNA no mercado. Como a demanda por LUNA no mercado também era pequena, devido ao mau momento do mercado como um todo, o aumento na oferta pressionou ainda mais o seu preço para baixo, gerando um loop de queda para todo o protocolo e suas criptomoedas nativas.

O resultado disso foi visível nos preços. A UST, que em tese deveria valer sempre 1 dólar, chegou a cair para menos de US$ 0,67. Já o token LUNA, que há um mês atingiu seu maior preço de todos os tempos, de 119 dólares, caiu para 27 dólares, acumulando quase 60% de prejuízo em menos de 24 horas.

Sobrou até para o bitcoin. Na tentativa de tirar o protocolo do loop de desvalorização, a Luna Foundation Guard (LFG), organização que oferece apoio à rede Terra, emprestou 1,5 bilhão de dólares para tentar proteger o lastro em dólar da UST. Metade do valor, em bitcoin.

Os 750 milhões de dólares em bitcoin colocados a venda no mercado e o medo instaurado no setor também ajudaram a impulsionar o preço da principal criptomoeda do mundo para baixo, em um movimento que fez com que o preço fosse negociado abaixo dos 30 mil dólares, menor patamar neste ano.

Por mais que a UST tenha retomado parte de sua paridade graças ao movimento da LFG, valendo agora 90% de 1 dólar, a stablecoin, juntamente a LUNA e todo o protocolo Terra caíram em desconfiança no mercado e, assim como o que aconteceu com a waves e a stablecoin chamada de neutrino (USDN), ambos da blockchain Waves, é provável que a LUNA e o UST não consigam recuperar os mesmos patamares de preço, pelo menos no curto prazo.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok

Acompanhe tudo sobre:BitcoinCriptoativosCriptomoedasPreço do bitcoin

Mais de Future of Money

Empresa planeja venda de ações para comprar US$ 500 milhões em bitcoin

União de cripto com IA pode ser megatendência de US$ 20 trilhões, diz relatório

Mineradoras de bitcoin disparam após Trump prometer apoiar o setor nos EUA

Bitcoin vai continuar caindo? Saiba como o cenário macro dos EUA impacta a criptomoeda

Mais na Exame