Future of Money
Acompanhe:

Blockchain para além das criptomoedas: casos em que a tecnologia pode ter impacto no dia a dia

Blockchains são descentralizadas, transparentes e aumentam a capacidade de toda uma rede, dando aos usuários controle total de seus dados

 (Getty Images/Reprodução)

(Getty Images/Reprodução)

C
Cointelegraph Brasil

19 de janeiro de 2023, 08h45

Os casos de uso do blockchain se expandiram muito além da criptomoeda nos últimos anos, com vários setores adotando a tecnologia em uma ampla gama de campos, incluindo saúde, logística e serviços financeiros.

Há muitos fatores por trás do hype. Os blockchains são descentralizadas, transparentes e aumentam a capacidade de toda uma rede, abrindo uma janela para soluções que requerem poder computacional significativo. Mais importante, eles dão aos usuários a capacidade de controlar seus ativos, incluindo seus dados, sem depender de terceiros.

À medida que o blockchain evolui, empresas de todo o mundo estão trabalhando para encontrar as melhores maneiras de implementar a tecnologia para uma variedade de aplicações.

Saúde e blockchain

Os registros médicos há muito são considerados domínio de médicos ou instituições de saúde em todo o mundo. Em 2020, um banco de dados que incluía informações confidenciais, como identidades governamentais e números de identificação fiscal de mais de 115.000 pessoas que solicitaram licenças de circulação do Covid-19, foi exposto na Argentina.

Este incidente inspirou a ShelterZoom a desenvolver uma solução para proteger os dados médicos dos pacientes de futuras violações cibernéticas semelhantes. A empresa criou um provedor de software como serviço de documentos inteligentes e fez parceria com um hospital privado para dar aos pacientes total propriedade e controle sobre os registros médicos.

“Cada registro de paciente é tokenizado, o que significa que uma chave privada é anexada a cada registro online”, disse o CEO da ShelterZoom, Chao Cheng-Shorland, ao Cointelegraph.

Por meio de uma extensão baseada em blockchain ou aplicativo móvel, os usuários podem acessar painéis de registros médicos e realizar todas as operações necessárias a qualquer momento. Ele também permite que os pacientes rastreiem anexos de e-mail e controlem o acesso, independentemente de o destinatário ter aberto o e-mail. O executivo explicou:

“Ao mover a manutenção de registros para um ecossistema blockchain, provedores e pacientes podem ter acesso a registros médicos instantaneamente, em vez de esperar que os registros em papel sejam entregues ou enviados por fax.”

Atualmente, mais de 300.000 pacientes têm acesso ao aplicativo Web3 como resultado da parceria, e há planos de expandir o serviço para outros provedores de saúde na Argentina.

Proteção de dados

Os dados se tornaram um recurso valioso nas décadas desde o surgimento da Internet. Historicamente, os usuários cederam suas informações privadas a sites e serviços gratuitamente e não se beneficiam financeiramente quando essas empresas vendem suas informações privadas a terceiros. Com o Web3, no entanto, os usuários podem mais uma vez assumir o controle de seus próprios dados - e determinar se devem monetizá-los para seu próprio benefício.

Dimo é um protocolo de dados de transporte descentralizado que permite aos usuários criar gravações de dados de veículos verificadas. Os proprietários podem compartilhar essas informações de forma privada com aplicativos, permitindo-lhes negociar melhores taxas de seguro e financiamento. Referências e participação na rede são recompensadas em seu token DIMO.

Alex Felix, diretor de investimentos da CoinFund - um dos investidores da Dimo - disse ao Cointelegraph:

“Seja NFTs ou jogos, quanto mais a tecnologia blockchain for usada fora do comércio e especulação, mais esperamos que os consumidores entendam o valor dessa tecnologia de forma mais ampla. Queremos chegar a um ponto em que os consumidores escolham a tecnologia criptográfica sem pensar nisso, e isso vem do foco nos melhores casos de uso.”

Felix acredita que os projetos focados em dados primários substituirão os cookies na publicidade e sustentarão a personalização. “O Web3 permite que os usuários monetizem seus próprios dados, e os consumidores se beneficiam materialmente dessa inovação fundamental possibilitada pela tecnologia blockchain”, observou ele.

Luxo no blockchain

O Aura Blockchain Consortium foi fundado para permitir que clientes de marcas de luxo verifiquem a autenticidade do produto. Por meio de uma parceria com a Aura, por exemplo, a Prada permite que os clientes rastreiem joias de ouro e diamantes reciclados, garantindo sua autenticidade e transparência em todas as etapas da fabricação.

Outros membros do consórcio incluem marcas da LVMH, como Louis Vuitton e Christian Dior. O grupo oferece aos seus clientes um certificado de diamante powered by Aura, que guarda as características, proveniência e percurso de cada pedra.

A rastreabilidade, especialmente no que se refere aos diamantes, tem sido um desafio para a indústria de joias, que se esforça para garantir que apenas diamantes livres de conflitos sejam vendidos.

O Aura é baseado no blockchain Ethereum e usa o Microsoft Azure, enquanto os contratos inteligentes de rastreabilidade do projeto e a infraestrutura blockchain foram desenvolvidos pela ConsenSys. Outros membros financiadores também incluem Mercedes-Benz e Cartier.

Até quando você vai deixar de investir em crypto? Abra sua conta na Mynt e explore novas formas de investir sem medo. Clique aqui para desbloquear seu mundo crypto.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok