As marcas de luxo querem criptomoedas: Gucci anuncia que aceitará ApeCoin como pagamento

Seguindo a onda de marcas de luxo investindo em iniciativas no universo blockchain, a Gucci passará a receber a criptomoeda da Bored Ape Yacht Club por seus produtos
Marca de luxo já aceita outras criptomoedas, como bitcoin e ether (Bobby Yip/Reuters)
Marca de luxo já aceita outras criptomoedas, como bitcoin e ether (Bobby Yip/Reuters)
M
Mariana Maria Silva

Publicado em 02/08/2022 às 19:01.

Última atualização em 02/08/2022 às 20:12.

A conexão entre o mercado de luxo e os NFTs está cada vez maior. A partir desta terça-feira, 2, quem tiver ApeCoin, a criptomoeda da Bored Ape Yacht Club, poderá utilizá-la para pagar por suas compras nas lojas da Gucci, conforme anunciou a empresa em uma publicação.

"Agora aceitamos ApeCoin como pagamento via BitPay. Butiques selecionadas nos Estados Unidos estão expandindo a gama de criptomoedas aceitas para compras dentro das lojas, mais um passo da Casa ao explorar a Web 3", publicou a conta oficial da Gucci no Twitter.

A ApeCoin é a criptomoeda utilizada em todo o ecossistema da Bored Ape Yacht Club, a coleção de NFTs mais valiosa do mundo. Em 2022, os famosos “macacos entediados” deixaram de ser apenas uma imagem em JPEG para protagonizar um metaverso onde tudo é negociado em Ape.

A criptomoeda subiu quase 4% após o anúncio e é cotada a US$ 6,83. Ainda que tenha valorizado mais de 700% no dia de lançamento, a ApeCoin é negociada por 82% menos que sua alta histórica em US$ 39,40 no momento, de acordo com dados do CoinMarketCap.

A expansão no suporte de pagamentos da marca será feita em parceria com a BitPay, uma solução de pagamentos em criptomoedas que lojistas podem utilizar para receber em cripto ou converter automaticamente os valores na moeda local.

Para realizar seu pagamento em criptomoedas dentro de uma das lojas Gucci, basta escanear um QR Code e conectar sua carteira digital pelo celular. No entanto, a funcionalidade está disponível apenas em algumas lojas nos Estados Unidos até o momento.

(Mynt/Divulgação)

Apesar das respostas ao anúncio pedindo que a empresa aceitasse bitcoin, a maior criptomoeda do mundo, a ApeCoin não é a primeira moeda digital a ser aceita pela Gucci. Em maio, a marca de luxo revelou à Vogue Business que começaria a aceitar bitcoin, ether, dogecoin, shiba inu e litecoin.

Em meio à onda de marcas de luxo entrando para o setor de criptoativos, a Gucci demonstra que não quer ficar para trás. Além de aceitar o pagamento criptomoedas, a empresa também realizou outras iniciativas envolvendo a tecnologia blockchain este ano.

Em janeiro, a Gucci lançou NFTs colaborativos em parceria com a Superplastic e, em sequência, anunciou sua entrada para o metaverso The Sandbox. Além disso, a marca colaborou com 10KFT, um “alfaiate digital” para fornecer roupas aos NFTs das principais coleções do mundo, como Bored Ape Yacht Club, World of Women e CryptoToadz.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok