Luisa Stefani volta às quadras de tênis com vitória após 1 ano afastada por cirurgia

Brasileira derrotou Natela Dzalamidze e Anna Blinkova com a dupla Gabriela Dabrowski no WTA de Chennai, na Índia
Luisa Stefani e a canadense Gabriela Dabrowski durante o torneio (WTA/Divulgação)
Luisa Stefani e a canadense Gabriela Dabrowski durante o torneio (WTA/Divulgação)
A
Agência O GloboPublicado em 18/09/2022 às 15:55.

Após um ano parada, por causa de uma cirurgia no joelho, a brasileira Luisa Stefani voltou às quadras e já ganhou o WTA 250 de Chennai, na Índia, evento sobre o piso duro e com premiação de US$ 251 mil. Ao lado da canadense Gabriela Dabrowski, 11ª do ranking mundial, elas derrotaram a dupla formada pela georgiana Natela Dzalamidze e pela russa Anna Blinkova por 2 sets a 0, parciais de 6/1 e 6/2, na manhã deste domingo. Cabeça de chave número 1 do torneio indiano, Stefani e Dabrowski chegam à final sem ceder sequer um set em três jogos.

Stefani antecipou seu retorno às quadras em uma semana, com esta disputa na Índia. Ela treinava em Nova York, nas dependências do US Open, e programava sua volta para Tóquio, no Japão, onde disputará o torneio WTA 500 de Tóquio, ao lado da japonesa Ena Shibahara. Foi em Tóquio que ela brilhou ao conquistar o bronze nos Jogos Olímpicos, em 2021.

Stefani e Dabrowski formaram dupla no segundo semestre do ano passado, com título no WTA 1000 de Montreal, no Canadá, e vice-campeonatos no WTA 1000 de Cincinnati e WTA 500 de San Jose, nos Estados Unidos. Chegaram à semifinal no US Open, mas Luisa acabou se lesionando e a dupla abandonou o torneio. Ela, que teve que realizar uma cirurgia no ligamento cruzado anterior do joelho, chegou a ser a número 9 do mundo nas duplas.

"Estou muito feliz com o título, mas principalmente com a semana. Estou me sentindo super bem, o joelho está bem, o corpo também. Assim como a cabeça boa. Muito contente em voltar a jogar, a competir", comemorou a tenista.

"A gente foi melhorando jogo após jogo, e eu me sentindo melhor. E jogar com a Gabi, não tenho nem palavras. Não tem ninguém que eu gostaria de estar ao lado, mais do que ela, nesta volta. Estava comigo na lesão, no momento que foi muito duro, e agora conseguir o título as duas juntas é inexplicável", completou.

Na carreira esta foi a 12ª final da brasileira que tem outras duas conquistas ao lado da americana Hayley Carter em Lexington, nos EUA, em 2020, e Tashkent, no Uzbequistão, em 2019. Luisa Stefani, que voltou em 781ª no ranking mundial, vai subir para 248ª com o título. Antes da cirurgia, ela chegou a ser TOP 10.