Esporte
Acompanhe:

Cristiano Ronaldo estreia na Arábia: mesmo longe do auge, impacto de CR7 ainda é gigante; entenda

Cristiano Ronaldo enfrenta o PSG de Messi, Neymar e Mbappé nesta quinta-feira

Cristiano Ronaldo: O impacto do jogador no seu clube já pode ser sentido antes mesmo da estreia (Sarah Stier/ FIFA/Getty Images)

Cristiano Ronaldo: O impacto do jogador no seu clube já pode ser sentido antes mesmo da estreia (Sarah Stier/ FIFA/Getty Images)

A
André Martins

19 de janeiro de 2023, 11h05

Cristiano Ronaldo entrará em campo pela primeira vez na Arábia Saudita nesta quinta-feira, 19, mas ainda não irá estrear em uma partida oficial. O craque português será capitão e titular de uma equipe combinada entre Al-Nassr e Al-Hilal para enfrentar o PSG, de Messi, Neymar e Mbappé, em um amistoso. O jogo terá em campo os quatro jogadores mais bem pagos do mundo, em momentos diferentes da carreira.

Enquanto Messi venceu a última Copa do Mundo, Mbappé está em franca evolução e Neymar segue em alto nível, CR7 aceitou se transferir para um futebol rico, mas longe de ser competitivo. Após passagem frustada e cheia de polêmicas no Manchester United, ele irá ganhar quase US$ 200 milhões por ano no clube árabe.

O acordo ainda prevê que o jogador atue com embaixador na campanha do país em ser sede da Copa do Mundo de 2030. A ideia é que um dos maiores astros do futebol mundial da última década, consiga transformar o futebol da Arábia Saudita e ajudar no desenvolvimento do esporte no país. 

O impacto de Cristiano Ronaldo no seu clube já pode ser sentido antes mesmo da estreia, como nas redes sociais e venda de camisas. Cinco dias depois de anunciar o astro, o Al Hilal ganhou mais de 8,4 milhões de seguidores no Instagram, saindo de 823 mil para mais de 9 milhões. Hoje, este número já está próximo de 12 milhões e a tendência, na visão dos especialistas, é que só aumente.

“Estamos falando de um dos maiores jogadores da história do futebol, então a repercussão midiática é inevitável. Além do retorno esportivo, essa contratação, até pelos valores envolvidos, é uma estratégia do clube em expandir para o mundo inteiro a sua marca”, explica Fábio Wolff, especialista em marketing esportivo e sócio-diretor da Wolff Sports.

Em termos de comparação, o número de seguidores no Instagram da equipe árabe só perde para o Flamengo entre os 20 times do Campeonato Brasileiro. Só a foto do anúncio da contratação de Cristiano Ronaldo, no perfil oficial do Al Nassr, alcançou mais de 33 milhões de curtidas.

Na visão de Rene Salviano, executivo de marketing que lançou a HeatMap, agência focada em captação de patrocínios no esporte, de uns anos para cá, as redes sociais de grandes jogadores se tornaram uma fonte de captação rentável para os times.

“Não só na venda de camisas, mas com a exposição da imagem em regiões estratégicas. Alguns atletas, como o Cristiano Ronaldo, possuem a capacidade de mobilizar milhares de fãs do esporte e os times usam desse ativo para criar uma gama ainda maior e rentabilizar produtos e serviços”, acrescenta.

Antes mesmo de ser anunciado oficialmente, os torcedores do Al Nassr fizeram fila na loja oficial do clube para comprar a camisa personalizada, com o nome e número do português. Em 2022, Cristiano Ronaldo foi eleito o atleta mais comercializável do mundo em 2022, pelo site britânico SportsPro, e ficou a frente de ícones importantes da atualidade. Serena Williams, Lewis Hamilton, Lebron James e Lionel Messi figuram logo atrás do jogador e estão no Top-5.

“O Cristiano Ronaldo é um exemplo de atleta com capacidade de influência, se tratando de poder de marketing e negócio, no mundo globalizado. Além disso, é fato que as ações com celebridades do esporte atingem um alcance maior e marcam o consumidor”, analisa Pedro Melo, executivo comercial do Atlético-MG, responsável pela captação e gestão de patrocínios do clube.

LEIA TAMBÉM: