ESG

Pacto Global da ONU no Brasil busca avanço na anticorrupção

Organização faz o evento Integridade e Negócios no Brasil: promovendo confiança e cooperação, que ocorre paralelamente ao Fórum Anticorrupção da OCDE

Pacto Global da ONU no Brasil foca em anticorrupção (Nuthawut Somsuk/iStock/Getty Images)

Pacto Global da ONU no Brasil foca em anticorrupção (Nuthawut Somsuk/iStock/Getty Images)

Marina Filippe
Marina Filippe

Repórter de ESG

Publicado em 22 de maio de 2023 às 11h13.

Última atualização em 31 de maio de 2023 às 19h21.

O Pacto Global da ONU no Brasil realiza nesta terça-feira, 23, em Paris, o evento Integridade e Negócios no Brasil: promovendo confiança e cooperação, que ocorre paralelamente ao Fórum Anticorrupção da OCDE.  A iniciativa é uma parceria com o ICC.  

O objetivo é discutir como o Brasil precisa avançar e quais instrumentos precisa adotar, em termos de anticorrupção, para acessar a OCDE e cumprir com a Convenção das Nações Unidas de combate à corrupção, além de promover a credibilidade do país no exterior, impulsionando a atração de investimentos e de negócios.

Esta não é a primeira ação recente no tema. Na sexta-feira, 19, o Pacto Global da ONU no Brasil passou a fazer parte da missão que avaliará o País na Convenção Antissuborno da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). O objetivo é discutir a quarta fase de monitoramento da implementação e efetiva aplicação dos termos da Convenção, que é o principal instrumento a prevenir e combater o suborno internacional.

Confira a programação completa:

14h - Abertura

Carlo Pereira, CEO, Pacto Global da ONU no Brasil

Andrew Wilson, Diretor Global de Policy, International Chamber of Commerce (ICC)

14h15 - Anticorrupção no Brasil Lançamento da Nova Embaixadora do Movimento Transparência 100%

Ana Aranha, Gerente da Plataforma de Ação Contra Corrupção, Pacto Global da ONU no Brasil

Camila Gualda Araújo, Vice-presidente de Governança, Risco e Conformidade, Eletrobras e coordenadora da Plataforma de Ação contra Corrupção do Pacto Global da ONU no Brasil

14h30 - Painel: O que falta para o Brasil entrar na OCDE?

Valéria Café, Diretora Executiva, IBGC

Ana Paula Carracedo, Chief Compliance Officer, AEGEA e Conselheira Consultiva de Ações Coletivas do Pacto Global da ONU no Brasil

Ricardo Wagner de Araújo, Corregedor-Geral da Controladoria Geral da União

Moderação: José Alexandre Buaiz Neto, líder da Comissão de Integridade e Responsabilidade Corporativa, ICC Brasil e Sócio da Pinheiro Neto Advogados

15h45 - O que podemos aprender com as empresas que lutam contra a corrupção em todo o mundo?

Salvador Dahan, Especialista em Governança, Riscos e Conformidade e Conselheiro Consultivo do Movimento Transparência 100%

Antoine Colin-Minot, Group Compliance Manager, Schneider Electric

Izadora Zubek, Diretora de Assuntos Internacionais, Agência Francesa Anticorrupção

Anthony Ratier, Gerente de Ética e Direitos Humanos, Pacto Global da França

Jennifer Lewis, Deputy, Programs, Anti-Corruption Task Force, U.S. Agency for International Development (USAID)

Helena Prata, Commission Vice-Chair, ICC

Moderação: Reynaldo Goto, Chief Compliance Officer, BRF e Conselheiro Consultivo de Ações Coletivas do Pacto Global da ONU no Brasil

16h45 - Mesa redonda aberta: O que esperar da agenda anticorrupção internacionalmente?

Arezou Farivar, Crime Prevention and Criminal Justice Officer, UNODC

France Chain, Analista Jurídico Sênior, OCDE

Laurence Fabre, Director Private Sector and High Education Program, Transparency International France

Vanessa Hans, Head do Setor Privado, Basel Institute on Governance

Gustavo Franco Ferreira, Head de compliance, Siemens Infraestrutura e Indústria no Brasil

Moderação: Cristina Ritter, Head de Anticorrupção e Governança, UN Global Compact

17h45 -Encerramento

Acompanhe tudo sobre:EmpresasMês do ESG Exame

Mais de ESG

Brasil tem 1.942 cidades com risco de desastre ambiental

Na Inglaterra, Celso Athayde conta sobre a Conferência Internacional das Favelas

Vibra capacita motoristas e frentistas em ação contra a exploração sexual de crianças e adolescentes

Por que no dia 17 de maio é celebrado o dia mundial da reciclagem?

Mais na Exame