ESG

Nespresso é certificada como empresa B ao priorizar sustentabilidade

Marca de cafés Nespresso entra para a lista de empresas globais com altos padrões de sustentabilidade e responsabilidade social; veja as iniciativas

Nespresso recebe certificação do Sistema B (Nespresso/Divulgação)

Nespresso recebe certificação do Sistema B (Nespresso/Divulgação)

Marina Filippe

Marina Filippe

Publicado em 26 de abril de 2022 às 06h00.

A marca de cafés Nespresso acaba de ser globalmente certificada como uma empresa B. Com isto, se une a um movimento de 4.500 empresas com propósitos que atendem aos altos padrões de responsabilidade social e ambiental e transparência da Certificação como Empresa B.

O anúncioa aponta o impacto que a Nespresso tem na indústria do café. "A certificação é um marco importante das iniciativas sustentáveis que temos desde a fundação, em 1986. É uma aplicação ao Sistema B durante um processo de três anos e nos permite aprimorar as iniciativas ao redor do mundo", diz Cecília Seravalli, gerente de sustentabilidade da Nespresso no Brasil.

Segundo a executiva, entre as principais atividades da Nespresso está o Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável, desenvolvido em parceria com a Rainforest Alliance e o programa global de reciclagem da marca para suas cápsulas de alumínio. No Brasil, as 1200 fazendas que fornecem café para a Nespresso fazem parte do Programa AAA, e 100% dos consumidores têm acesso a uma solução de reciclagem de cápsulas.

"Na parte de reciclagem, por exemplo, disponibilizamos mais de 250 pontos de coletas, códigos de envio para o consumidor deixar suas cápsulas em agências dos Correios ou mesmo entregar para o motoboy quando receber o pedido feito pelo site -- serviço válido para São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Recife", diz Cecília.

Todas as cápsulas de café Nespresso são feitas de alumínio, que protege o frescor, a qualidade e o sabor dos cafés por mais tempo, além de ser infinitamente reciclável. A expectativa é que, até o final de 2022, todas as cápsulas da linha Original serão feitas com 80% de alumínio reciclado e da linha Vertuo, 85%.

A Nespresso iniciou seu programa de reciclagem no Brasil em 2011 e investe mais de R$ 5 milhões por ano em ações relacionadas. Já o resíduo do café vai para cerca de 20 famílias agricultoras na região de Parelheiros, em São Paulo, para que o insumo sirva na compostagem.

Nesta frente, a marca trabalha com iniciativas de agricultura regenerativa e faz um programa piloto em oito fazendas, numa parceria com a startup reNature. Até 2023, a Nespresso espera investir 250 mil dólares em agricultura regenerativa.

“O processo para se tornar uma Empresa B Certificada é uma avaliação independente e rigorosa do impacto de uma empresa nas pessoas e no planeta, analisando tudo, desde sua pegada de carbono até a maneira como trata os colaboradores”, diz Jonathan Normand, fundador do B Lab Suíça.

Já Felipe Brescancini, diretor de certificações e programas do Sistema B Brasil, lembra que todas as empresas são essenciais para a construção de um futuro mais justo. "Uma marca do tamanho da Nespresso nos ajuda a alavancar nossas ideias, educar o público e mostrar que um novo modelo econômico, não baseado exclusivamente no lucro, é possível".

Nespresso: sustentabilidade no Brasil

    Todas as xícaras de café Nespresso serão neutras em carbono até o fim de 2022. A marca vai atingir neutralidade em emissões de carbono por meio de iniciativas como redução da emissão de carbono com uso sustentável de energia na cadeia de valor e aumento da circularidade dos produtos e embalagens, insetting, com plantio de árvores nas fazendas das quais a Nespresso adquire café e arredores e offsetting, com suporte e investimento em projetos de compensação de carbono de alta qualidade.

    Hoje, 100% das fazendas fornecedoras para Nespresso no Brasil fazem parte do Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável™, desenvolvido em 2003 em parceria com a Rainforest Alliance, para fornecer aos produtores conhecimentos e técnicas que os apoiem na produção de um café de qualidade, utilizando práticas sustentáveis. Atualmente, mais de 110 mil fazendas parceiras em 17 países participam e são auxiliados por mais de 450 agrônomos, que os ajudam a cultivar o café de forma ambiental, social e economicamente sustentável.

    Além disso, com o objetivo de restaurar 277 hectares da floresta de Mata Atlântica, a Nespresso se uniu com a Fundação SOS Mata Atlântica em uma parceria que pretende revitalizar a região da bacia do Rio Pardo, em São Paulo. A Nespresso já investiu 170 mil dólares na iniciativa, que resultou no plantio de 70 mil árvores de mais de 60 espécies nativas, em 30 hectares.

    "A ação criará corredores ecológicos, recuperando a mata na margem de rios e nascentes. Fazendas de café com espécies nativas também farão parte da restauração e a previsão é chegar a quase 700 mil árvores plantadas, além do cuidado, restauração e proteção de 154 nascentes. É um trabalho sério com acompanhamento contínuo que vai além do plantio em si", diz Cecília.

    Para a executiva, é importante reforçar que o compromisso da Nespresso está desde a produção até o final da cadeia, com melhorias constantes. "Na Suíça acontece a industrialização do café e, por isto, em 2020 os fretes aéreos eram 12% do total, mas hoje são apenas 3%, sendo a maior parte marítimo para diminuir as emissões de gases causadores do efeito estufa. Por aqui, também utilizamos carros elétricos para o abastecimento das lojas", afirma.

    Empresa B

    Para conseguir a certificação, a Nespresso precisou preencher questionários sobre Colabores, Governança, Comunidade, Meio Ambiente e Clientes, mandando evidências das práticas em todos as regiões. Depois disto, a companhia obteve 84,3 pontos de 200 na Avaliação de Impacto B, sendo 80 pontos o mínimo necessário.

    "O Brasil teve boa pontuação especialmente em colaboradores e meio ambiente. Daqui três anos precisamos nos submeter novamente ao processo e isto ajuda a melhorarmos as práticas por tema e região. Além disso, trabalhamos em parceria com outras marcas da Nestlé para compartilharmos boas práticas". Até o momento, 4.500 empresas obtiveram a Certificação como Empresa B no mundo.

    As Empresas B são legalmente obrigadas a considerar o impacto de suas decisões em todos os stakeholders. Para atender a esse requisito, a Nespresso realizou alterações no Contrato Social da empresa.

    As pontuações da Nespresso são publicadas de forma transparente em net e sustainability.nespresso.com/b-corp-score.

     

     

    Acompanhe tudo sobre:CaféExame HojeNespressoNestlé

    Mais de ESG

    Vivo amplia investimento em equidade racial com apoio a festival

    O que é private equity e como funciona?

    Quanto rendem R$ 20 mil por mês na poupança?

    CD americano x CDB brasileiro: quais as diferenças e qual vale mais a pena investir

    Mais na Exame