ESG

Grupo Malwee anuncia primeira CEO mulher e de fora da família Weege; conheça Gabriela Rizzo

Em entrevista exclusiva à EXAME, Gabriela Rizzo detalhou processo de transição e os planos da companhia; Guilherme Weege, ex-CEO, assume a presidência do conselho de administração

Gabriela Rizzo, CEO do Grupo Malwee (Grupo Malwee/Reprodução)

Gabriela Rizzo, CEO do Grupo Malwee (Grupo Malwee/Reprodução)

Marina Filippe
Marina Filippe

Repórter de ESG

Publicado em 20 de março de 2024 às 06h00.

Última atualização em 20 de março de 2024 às 12h42.

Gabriela Rizzo chega à presidência do Grupo Malwee com dois marcos: é a primeira mulher no cargo desde a fundação da companhia, em 1968, assim como a primeira CEO que não faz parte da família Weege. Apesar de outro sobrenome, ela também tem a moda nas veias. “Sou estilista e tenho a moda como parte da minha vida desde que nasci. Meu avô fundou uma tecelagem e confecção e eu, como neta mais velha, vivia dentro da fábrica têxtil”, disse em entrevista exclusiva à EXAME, a primeira à imprensa desde assumiu o cargo.

Na posição de CEO desde agosto, o Grupo Malwee não é exatamente uma novidade para Rizzo, que desde 2021 ocupava uma cadeira no conselho de administração. “No conselho tinha responsabilidade pelo comitê de marca e produto. Assumir a presidência é, então, parte de um relacionamento que construímos nos últimos anos. Meu papel agora é continuar com o processo realizado pela família”, diz.

Com a mudança, Guilherme Weege, CEO nos últimos 16 anos, segue para a presidência do conselho de administração. “O Guilherme é da segunda geração de liderança da companhia, hoje com 55 anos. Há algum tempo ele estava construindo este processo de transição para que tudo ocorresse do melhor modo possível”, diz Rizzo.

Segundo ela, a experiência de 16 anos como executiva na Lojas Renner e o período como consultora serão fundamentais para o novo momento de negócios do Grupo Malwee. Para se aprofundar nas operações, Rizzo passou os últimos meses visitando fábricas e lojistas.

“No conselho eu tinha uma visão da essência da empresa, mas agora pude entender mais como trabalham os comerciantes dos 20.000 pontos de venda no Brasil. Atuamos em 76% do território brasileiro, e considerar os diferentes desafios regionais é importante”, diz.

Nesta jornada, Rizzo visitou Pernambuco, Paraná e São Paulo para acompanhar do atendimento ao cliente e lojista à estruturação das coleções. “Nossas roupas são feitas para durar, considerando as necessidades de cada região”, afirma. Com isto, a companhia busca produzir peças que funcionem em diferentes épocas do ano. “Hoje a gente percebe um movimento do lojista comprando mais perto da venda, por exemplo. Ele não antecipa tanto a compra porque as tendências mudam e as mudanças climáticas deixam as estações menos definidas”.

Para os planos de negócios, o Grupo Malwee visa fortalecer a confiança no varejo físico, assim como as marcas no e-commerce. "Temos um site com todas as marcas do Grupo e estamos trabalhando em melhorias para facilitar a compra. Também testamos formatos de lojas e focamos na comunicação da sustentabilidade".

Práticas ESG e liderança feminina

Esta é a primeira vez que uma mulher assume a presidência do Grupo Malwee. A novidade se relaciona com os compromissos ESG (sigla em inglês para ambiental, social e governança) anunciados pela companhia, entre eles o de equidade de gênero.

Na diretoria e gerência houve aumento da participação feminina nos últimos anos. Na função de coordenação, a companhia ultrapassou a meta com 64,06% de mulheres atuantes. Um dos saltos mais expressivos foi a presença feminina nas diretorias, passando de 16% em 2021 para 33,33% em 2022.

Ao considerar os cargos de supervisão (64,84%) e líder de área (70%), há um total de 52,18% de mulheres líderes na empresa. "Entretanto, a meta é focada em cada nível de liderança. Temos a convicção de que vamos atingir o compromisso muito em breve, assim como percebo que minha chegada passa um recado importante para elas", diz Rizzo. De acordo com a executiva, em 2022, quando o último levantamento foi divulgado, 72% das promoções conduzidas foram de mulheres.

Carreira: Gabriela Rizzo

Gabriela Rizzo, que assim como o Grupo Malwee, nasceu em 1968, é a primeira gestora a assumir o Grupo Malwee, em uma transição de governança corporativa que, até então, estava centralizada na família fundadora.

A executiva, possui mais de 30 anos de experiência em moda e varejo, estando imersa no universo do vestuário desde a infância. Natural do Rio Grande do Sul, em Caxias do Sul, ela tem 55 anos e é mãe do Guilherme e da Victoria e esposa do Heitor.

Iniciou sua trajetória profissional na empresa da sua família, Kalil Sehbe. Foi docente e coordenadora de estágio no curso de Estilismo em Confecção Industrial na Universidade de Caxias do Sul e atuou em grandes empresas varejistas nacionais.

Em 2016, fundou a Pesponto, consultoria boutique focada em projetos, educação e mentoria para empresas de varejo de moda. É uma das curadoras do projeto O Jeans do Brasil e hostess do podcast Olhares da Moda.

Acompanhe tudo sobre:MalweeModaMulheresMulheres executivas

Mais de ESG

Na Inglaterra, Celso Athayde conta sobre a Conferência Internacional das Favelas

Vibra capacita motoristas e frentistas em ação contra a exploração sexual de crianças e adolescentes

Por que no dia 17 de maio é celebrado o dia mundial da reciclagem?

Dia mundial da reciclagem: Onde descartar lixo reciclável em SP?

Mais na Exame