Acompanhe:

COP28: foco do Brasil era a redução do desmatamento, mas anúncio de entrada na Opep+ ofuscou a pauta

Negociador-chefe do país, André Corrêa do Lago aponta duas dimensões para o debate sobre petróleo: o conceito, pouco estruturado, e a prática

Modo escuro

Continua após a publicidade
COP28 - Dubai

Foto: Leandro Fonseca
Data: 05/12/2023 (Leandro Fonseca/Exame)

COP28 - Dubai Foto: Leandro Fonseca Data: 05/12/2023 (Leandro Fonseca/Exame)

De Dubai*

O anúncio da entrada do Brasil na Opep+ tem marcado as comunicações do Brasil na COP28, em Dubai, num momento que o país espera divulgar exaustivamente o dado de redução do desmatamento em 49% este ano e os planos para a COP30, que deve ocorrer em Belém, em 2025.

Na mais recente coletiva para a imprensa, na tarde desta terça-feira, 5, o embaixador André Corrêa do Lago disse que há duas dimensões para a pauta do combustível fóssil no país. "Uma frente é a do debate internacional, que precisa de mais estruturação e menos conceituação para avançar nas propostas. E, outra, é a de que o Brasil tem muitas opções para a transição energética e deve tomar uma decisão de como seguir".

Para ele, esta COP é o momento de reforçar o senso de urgência para que o aquecimento global não aumente em 1.5ºC. "Estamos convencidos de que a temperatura não pode aumentar. O papel do Brasil nesta COP é de avançar nas ações com base em toda a ciência que temos desde o Acordo de Paris".

Ana Toni, secretária de mudança de clima, complementou com a pauta da mitigação. "Para o sucesso da COP30 devemos apresentar novas Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDCs) e meios de implementação. Assim como olhar para os outros países e aprender sobre adaptação climática".
Quando questionados o que o país tem feito além do reforço da pauta de desmatamento, o secretário-executivo João Paulo Capobianco informou que há planos setoriais em todas as áreas de emissão. "Temos um compromisso com todas as atividades econômicas. Exemplo disto é a aproximação inédita com o agronegócio, quando o plano safra passa a incluir critérios de redução de juros para aqueles que tem medidas de redução das emissões dos gases do efeito estufa".
Por fim, a ministra dos povos indígenas Sônia Guajajara, que está na posição de chefia desde a saída de Lula do evento, falou do crescimento da presença indígena na conferência. "Hoje estamos com a maior delegação indígena da COP, com mais de 100 representantes do Brasil e 300 do mundo".

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Casa dos Ventos entra em energia solar e anuncia mais R$ 4 bilhões até 2026
ESG

Casa dos Ventos entra em energia solar e anuncia mais R$ 4 bilhões até 2026

Há 10 horas

Energia solar chega a 17% da potência instalada no Brasil
ESG

Energia solar chega a 17% da potência instalada no Brasil

Há 12 horas

Conta para conter urgência climática passa dos bilhões para trilhões de dólares
ESG

Conta para conter urgência climática passa dos bilhões para trilhões de dólares

Há 16 horas

Roupas da Reserva com 40% de desconto? Troc foca em moda circular e vende peças de coleções passadas
ESG

Roupas da Reserva com 40% de desconto? Troc foca em moda circular e vende peças de coleções passadas

Há 20 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais