Um conteúdo Esfera Brasil

BID oferece linha de crédito para agricultura nacional

Objetivo é fortalecer e abrir margens para o crescimento do setor com a melhora da renda e do acesso a serviços básicos
 (Bloomberg Creative/Getty Images)
(Bloomberg Creative/Getty Images)
Por Esfera BrasilPublicado em 01/04/2022 07:00 | Última atualização em 01/04/2022 17:33Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) destinou US$ 1,2 bi em recursos para financiar projetos sustentáveis da agricultura brasileira. O objetivo é fortalecer e abrir margens para o crescimento do setor com a melhora da renda e do acesso a serviços básicos no Brasil rural. Isso vai ser feito por meio de iniciativas e práticas sustentáveis que apoiem e incentivem o desenvolvimento econômico e social sem deixar de lado a preservação do meio ambiente.

O montante poderá ser utilizado em várias frentes - com destaque para os US$ 230 milhões que serão destinados ao Programa de Apoio ao Desenvolvimento Agropecuário no Nordeste (AgroNordeste), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Esses recursos destinados ao AgroNordeste irão beneficiar associações e cooperativas dos seguintes estados: Piauí (produção de mel), Rio Grande do Norte (produção de manga e ovinocultura), Paraíba (peles, couros), Sergipe (leite), Espírito Santo (pimenta-do-reino) e Minas Gerais (polvilho). A partir da avaliação de demais projetos e programas, mais 166 mil produtores, organizados ou não em associações e cooperativas, devem ser beneficiados.

As linhas de crédito do BID ficarão disponíveis por dez anos e os projetos apresentados devem estar alinhados com as políticas estabelecidas para o setor agropecuário e o desenvolvimento rural definidas como prioritárias pelo Plano Estratégico elaborado pelo Mapa, com metas que devem ser atingidas até 2031. Parceiro do Brasil desde sua criação, em 1959, o BID já completou mais de mil e cem projetos no país.