Acompanhe:

Presidente da China pede maior impulso para livre-comércio

Xi Jinping pediu para que seja promovido o desenvolvimento de um acordo de livre-comércio para a região da Ásia-Pacífico

Modo escuro

Continua após a publicidade

	Xi Jinping, presidente chinês: "é preciso abrir as portas fechadas da região da Ásia-Pacífico"
 (Jim Bourg/Reuters)

Xi Jinping, presidente chinês: "é preciso abrir as portas fechadas da região da Ásia-Pacífico" (Jim Bourg/Reuters)

D
Da Redação

Publicado em 11 de novembro de 2014 às, 10h08.

Lago Yanqi - O presidente da China, Xi Jinping, pediu nesta terça-feira que se promova o desenvolvimento de um acordo de livre-comércio para a região da Ásia-Pacífico, que concentra 57% do PIB mundial, em seu discurso inaugural da cúpula de líderes da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec).

Na mesa-redonda, que contou com a presença do presidente americano, Barack Obama, e do russo, Vladimir Putin, Xi garantiu que "é preciso abrir as portas fechadas da região da Ásia-Pacífico" intensificando a integração econômica regional.

Para isso, de acordo com o presidente chinês, deve ser iniciado "o processo do tratado de livre-comércio", um projeto que durante anos foi planejado nas discussões da Apec, mas que está ganhando maior força agora, graças ao apoio da China para o seu estabelecimento.

A iniciativa, segundo alguns analistas, entra em conflito com outra similar promovida pelos Estados Unidos, a Associação TransPacífica (que agruparia vários países da América e a Austrália, mas não a China), apesar de haver outras vozes que indicam que esses dois projetos de redução de barreiras comerciais poderiam se complementar.

"Necessitamos aumentar os ajustes estruturais, mudar o modelo de regulamentação do mercado para que este tenha um papel decisivo na redistribuição de recursos", sugeriu o líder chinês, anfitrião de uma cúpula, que este ano acontece em um resort próximo do lago Yanqi, nas montanhas ao norte de Pequim.

Por outro lado, Xi propôs que os governos da região tenham um papel maior para promover a inovação científica e tecnológica e liderem "uma revolução do consumo energético".

"Devemos enfrentar conjuntamente os desafios globais. Precisamos nos estabilizar na tarefa do crescimento sustentável e enfrentar as epidemias globais e a segurança energética. Também é necessário que nos entendamos melhor, através de mais comunicação", destacou o presidente da China.

Xi enfatizou que a Apec "deve se transformar em uma plataforma aberta contra o protecionismo comercial", e também prometeu a doação, por parte da China, de US$ 10 milhões para apoiar o desenvolvimento institucional desse fórum transnacional, que este ano completa 25 anos de existência.

Estabelecendo paralelismos com os gansos selvagens, já que Yanqi, o lugar onde ocorre a cúpula, é o nome em mandarim dessas aves, o presidente da China garantiu que as nações da região da Ásia-Pacífico devem voar juntas, pois "um ganso só não faz um bando".

Últimas Notícias

Ver mais
Pasta do Comércio da China se compromete a ajudar empresas e a impulsionar demanda doméstica
Economia

Pasta do Comércio da China se compromete a ajudar empresas e a impulsionar demanda doméstica

Há um dia

Biden diz que irá investigar carros chineses sob suspeita de espionagem
Mundo

Biden diz que irá investigar carros chineses sob suspeita de espionagem

Há um dia

Startup chinesa Nio se une à China Southern Power Grid para construir rede de troca de bateria
Tecnologia

Startup chinesa Nio se une à China Southern Power Grid para construir rede de troca de bateria

Há 3 dias

China lança projeto para a construção de mais de cem baías
Mundo

China lança projeto para a construção de mais de cem baías

Há 3 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais